NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

15 personagens femininas inesquecíveis - parte 3

Boa noite, galera do meu coração! Chegamos, finalmente, às últimas divas do mundo dos audiovisuais, as quais chegaram com maquiagem bem-feita e vestidos de decotes profundos. E aí, prontos para conhecerem essas mulheres inesquecíveis? E lá vamos nós!

Maria Antonieta

Filme: Maria Antonieta

Atriz: Kisten Dunst

Frase marcante: “Que comam brioches!”

Talvez a mais inocente de todas as divas desta lista, Maria Antonieta começa o filme como uma criança sonhadora, traço de personalidade que, de certa forma, ela manteve por toda a sua vida. Deslumbrada com o luxo e infeliz em seu casamento, a mocinha dedicou sua existência à moda e aos brioches, à champanhe, às fofocas e aos jogos da corte. Não é necessariamente uma sedutora, ou estrategista política, ou sequer intelectual, porém é charmosa em sua procura por prazeres mundanos, e também é simples em seu desejo por felicidade.


Maria Antonieta foi alguém que soube fazer uma limonada com os limões que a vida lhe deu, como costumam dizer por aí, e ao invés de ficar chorando pelos cantos, reergueu-se e foi aproveitar aquilo do que podia usufruir. Era uma pessoa fútil? Inegável. Era uma rainha descuidada de seu povo? Com certeza, mas antes de tudo foi uma mulher que amou e que quis ser amada em recíproco, assim como todas nós, expectadoras desse filme fascinante.


Lucrezia Donati

Série: Da Vinci’s Demons

Atriz: Laura Haddock

Frase marcante: “Considere isso misericórdia. Esta é a morte mais rápida e indolor que eu posso oferecer, e eu vou garantir que ela funcione.”

Talvez a figura mais trágica da lista, Lucrezia Donati é uma beldade estonteante e cheia de vinganças e remorsos em suas mangas. Amante de Lorenzo, apaixonada por Da Vinci e repleta de segredos e mistérios, Lucrezia é a típica “garota em uma missão”, uma força da natureza sem limites e sem escrúpulos, que não parará por nada até que aqueles que erraram com sua família paguem o seu preço.


Apesar de topar qualquer negócio para cumprir com seus desígnios, Lucrezia ainda tem um coração pulsante, que faz com que ela sempre se arrependa das maldades que comete – contra os outros e contra si mesma. Na última temporada da série, ela busca mesmo se reinventar do zero e ser uma pessoa que considerava mais digna do afeto de Da Vinci. Intrigante até o fim, contudo, e melancólica como nenhuma outra diva se provou, ela é aquela que embarca em aventuras, que age nas sombras, que põe a roda do destino em movimento. Ela é, enfim, uma mulher dona da sua sina, vivendo e morrendo sob as regras que ela mesma criou.



Catherine de Medici

Série: Reign

Atriz: Megan Follows

Frase marcante: “A história é escrita pelos sobreviventes, e eu certamente sou uma.”

Ah, essa diva... Como se esquecer dela? Inteligente e maquiavélica, sabe aproveitar qualquer vantagem que possa ter, e ainda cria algumas que não existiam. Catherine é, acima de tudo, uma rainha, alguém que nasceu para sentar no trono da França e que jamais se contentaria com menos. Para manter o seu status e sobreviver, essa musa é capaz de qualquer coisa: guerra, assassinatos, sedução e subornos de todo o tipo. Catherine é uma pessoa muito prática, tendo abdicado do romantismo há muito tempo! O único amor que ela cultiva em sua vida é aquele dedicado aos filhos, sendo, nesse e em muitos outros pontos, aquilo o que Cersei deveria ter sido, mas não foi.


Megan Follows é, sem sombra de dúvidas, uma das mulheres mais carismáticas e charmosas da atualidade, e soube trazer um brilho encantador para uma personagem que, sem esses atributos, seria detestável. Sua Catherine é firme, decidida, engenhosa e abusada ao extremo, o tipo de mulher que não pede licença ao passar, e não se desculpa por ser maravilhosa. Em outras palavras, Catherine é uma deusa dos pés à cabeça, e não é à toa que garantiu um espaço para si nesta lista de mulheres inesquecíveis.



Chiquinha Gonzaga

Minissérie: Chiquinha Gonzaga

Atrizes: Gabriela Duarte/Regina Duarte

Frase marcante: “Meu homem é meu, ou eu não sou dele.”

Nossa primeira (e única) diva global, Chiquinha Gonzaga é a personagem com a alma mais profunda desta lista. Dedicada à arte e ao piano, Chiquinha ousou separar-se de um marido abusador, foi viver com o seu verdadeiro amor e ainda nutriu seu sonho de ser uma musicista por toda a vida, tendo inclusive fundado a SBAT – Sociedade Brasileira de Autores Teatrais... Isso, é claro, depois de ter sido a primeira maestrina do Brasil. Com um currículo desses, como não amar essa mulher?


Interpretada magistralmente, tanto pela Gabriela quanto pela Regina, Chiquinha é uma personagem charmosa e sem papas na língua, dizendo exatamente o que pensa a cada instante. Às vezes mordaz, às vezes satírica, essa pianista lutou contra o império para provar que uma mulher, filha de um militar e de uma negra, podia subir aos palcos para exibir sua arte, além de ter lutado pela república e também pela abolição da escravatura. Olha, se eu for elogiar tudo o que tem pra elogiar dessa personagem eu vou longe, então termino esse parágrafo com um convite para que vocês assistam à minissérie.



Milady de Winter


Série: The Musketeers

Atriz: Maimie McCoy

Frase marcante: “Deus trabalha por meios misteriosos, não é mesmo?”

A mulher que foi apaixonada, que viveu seu sonho romântico, somente para acabar na ponta da corda pelas mesmas mãos que beijava diariamente. Traída, reinventou-se: tornou-se uma sedutora profissional, um ser das sombras, que conquistou até o rei da França para proteger a si mesma (e seus interesses). Ainda assim, como Lucrezia Donati, o amor a impulsionava a desejar ser melhor do que era... Mesmo que o objeto de sua paixão a tivesse condenado à morte outrora, tendo ela inclusive uma cicatriz no pescoço do fatídico dia.


Milady é, assim como várias outras divas, inteligente e engenhosa, de moral duvidosa, porém belíssima e tão fascinante que poderia levar um homem à loucura. Ela tem um quê de santa e outro de pecadora, uma prova do céu e um gosto do inferno, carregando tanto delírio quanto a própria morte em seu ser. Milady é aquilo o que se espera de uma mulher: o perigo, o sinal de alerta na esquina, o desconhecido fascinante que se desvela aos olhos mortais, apenas para causar a queda daqueles que ousam admirá-la por tempo demais.


E aí, gostaram da matéria? Qual diva você mais aprecia, dentre estas que foram listadas? E qual que você sentiu falta de ver por aqui? Não sejam tímidos, conversem comigo! Prometo que vou adorar ler seus comentários, e interagir com as divas e galãs que estão do outro lado da tela. Um beijo, e até a próxima!

Link para a primeira parte da matéria

Link para a segunda parte da matéria

Gisele Alvares Gonçalves