NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

5 razões para você ver Carta ao Rei

E aí, aventureiros… Tudo bem com vocês? Hoje vim trazer uma dica de série para quem adora uma fantasia medieval, e também para aqueles que gostam de séries teens mais lights, sem cenas de violência ou palavrões. Sim, estou falando de Carta ao Rei, a nova produção da Netflix, que trouxe vários pontos positivos que serão aqui mencionados. Para você que ainda não viu a série, aqui estarão listados cinco motivos pelos quais você deveria parar de procrastinar e correr para a TV afim de assistir essa produção! Essa matéria estará livre de spoilers, então você poderá lê-la sem preocupações. Para quem já assistiu, no entanto, será interessante conhecer a nossa opinião sobre a série, e relembrar os pontos fortes sobre essa produção. Sem mais delongas, lá vamos nós!

1 – Os figurinos são incríveis e verossímeis


Como técnica em moda e amante dos belos vestidos com feições medievais, uma das coisas que costumam mais me chamar a atenção para uma produção épica são os figurinos. Em séries de fantasia como essa, tem sido a moda criar vestidos e armaduras que fujam completamente do real, e chegamos até mesmo a ver algumas peças que poderiam muito bem ser usadas em uma noite do Oscar da nossa década (cof cof, Reign e Game of Thrones, cof cof). Em Carta ao Rei, no entanto, apesar de não terem sido confeccionadas peças idênticas àquelas usadas no período medieval, há muito mais verossimilhança com o período que serviu de inspiração para a trama, e assim conseguimos acreditar muito mais na realidade dessa série e nos sentirmos realmente em um lugar antigo e palpável. Eles até levaram em conta que, na Idade Média, não existia a cava como hoje nós a conhecemos, e as mangas eram peças soltas que eram atadas ao resto da roupa por uma corda fina! Achei esse detalhe em particular especial, e podem ser notados com mais facilidade nos vestidos da Lavinia, que deixa a camisa branca de baixo à mostra na altura do ombro, onde a manga se ata ao corpo do traje.

Os tecidos também foram uma escolha primorosa, indo desde o veludo da Lavinia a outros materiais mais rústicos, como couro para as couraças e peles para as capas. Apesar do figurino ser visivelmente mais realista, no entanto, não existiu falta de criatividade na hora da Barbara Darragh criar os seus croquis, principalmente quando se tratava da rainha Alianor e de Darya, a mãe do protagonista. Esta série é, em suma, uma festa para os olhos, em especial àqueles que não querem abrir mão de ver belos figurinos, sem deixar de ser criteriosos quanto a uma maior fidelidade o possível com períodos históricos (mesmo se tratando de uma série de fantasia medieval).




2 – As locações são de tirar o fôlego

Parte das locações se encontram na República Tcheca, porém outra parte se localiza na rainha dos filmes épicos, a incomparável Nova Zelândia. Nessas ilhas já foi gravado Hércules – A Lendária Jornada e seu spin-off Xena – A Princesa Guerreira, além de Nárnia, O Senhor dos Anéis, O Hobbit e até mesmo Legend of The Seeker. Para quem já assistiu a estas produções fica fácil reconhecer as montanhas nevadas neozelandesas, mas eu garanto a vocês que, mesmo que tais cenários já pareçam “batidos” em séries de fantasia medieval, você vai se impressionar com as tomadas de Carta ao Rei, que teve uma direção de fotografia incrível e conseguiu explorar a Nova Zelândia ao máximo.

Para além das belezas naturais, encontramos também lindos castelos nessa série, e sets repletos dos objetos mais interessantes e ricamente detalhados. Se o figurino é capaz de encher os nossos olhos, imagina o que cenários desse escalão são capazes de fazer! Honestamente, todo o conjunto do visual de Carta ao Rei é uma obra de arte, feita especialmente para os maiores amantes das produções medievais.




3 – Carta ao rei é uma série família, sem apelações desnecessárias

Quem aqui já está cheio do saco de audiovisuais repletos de palavrões, seios à mostra e violência desmedida? Porque eu certamente estou! Para essas pessoas que preferem ver uma série sem nudismos e cenas de sexo quase explícito, Carta ao Rei é um prato cheio! Ela segue no encalço de Legend of The Seeker, As Aventuras de Merlin e Once Upon a Time, com uma trama bastante leve e magia à flor da pele, onde o bem e o mal são forças imediatamente reconhecíveis através do caráter dos personagens. Além disso, os protagonistas são todos adolescentes, e foram muito bem caracterizados como tais, com todas as confusões e incertezas próprias deste período da vida. Esta é a razão pela qual a maior parte dos personagens é tão carismática, e porque a série tem aquele clima gostoso de comédia não forçada, enquanto vemos estes jovens percorrendo o continente, tomando decisões e aprendendo a serem pessoas melhores… Ou não.




4 – Muitos atores são nossos velhos conhecidos

E aí, lembram-se de O Senhor dos Anéis? Recordam-se do Faramir, e de toda sua trama para superar a codependência de seu pai? E que tal a criatura Gollum, que era tão complexo que nunca sabíamos se odiávamos ou amávamos ele? Pois bem, ambos estes atores estão em Carta ao Rei, dando um show de atuação como sempre fizeram. Nesta série, David Wenhan (Faramir) interpreta o pai do protagonista, emprestando ao personagem cinzas áreas de uma personalidade profunda, porém carismática e que certamente vai conquistar todo mundo que ver esta produção. Andy Serkis (Gollum), por seu lado, está brilhante atuando como o prefeito de Mistrinaut, um político trambiqueiro de um vilarejo mais trambiqueiro do que ele, mostrando nuances de um lado cômico que muito combina com suas feições. Aliás, a filha de Andy Serkis também faz parte de Carta ao Rei, e ela é ninguém menos do que a própria Lavignia, uma das personagens principais e filha do prefeito de Mistrinaut. Já deu pra ver que a fruta não caiu longe da árvore, porque o que essa moça tem de beleza ela tem também de talento, mostrando uma presença de tela incrível em cada cena que aparece.

Também temos os atores de His Dark Materials, Amir Wilson (Tiuri) e Omid Djalili (sir Fantumar), que saíram de uma série de sucesso para cair em outra. Além disso, precisamos fazer uma menção honrosa ao ator mirim Nathanael Saleh, que interpretou o pequeno John em O Retorno de Mary Poppins, e chegou mesmo a ser um dos “passarinhos”em Game of Thrones… E por seu talento inegável já sabemos que ele vai ir longe!




5 – O plot twist vai te fazer ficar de queixo caído

Carta ao Rei pode parecer a jornada do herói clássica, como a encontramos em Legend of the Seeker ou mesmo em Harry Potter, porém o plot twist vem quebrar este esteriótipo e dar um novo papel ao protagonista dentro da história, algo que a maior parte das séries de aventura não ousa fazer. Acredite em mim, você vai ficar de queixo caído, e vai precisar de uns minutinhos para conseguir se restabelecer e seguir em frente. Não quero falar muito neste tópico porque sou conhecida como “spoilenta” por uma boa razão, e posso acabar entregando o ouro mesmo sem intenção de fazê-lo. Enfim, espero que vocês assistam a série e que possam comentar conosco o que acharam, e que possam compartilhar esta matéria com os amigos para que eles também venham a assistir Carta ao Rei.




E aí, curtiram a matéria? Comentem abaixo se você vai acompanhar Carta ao Rei, e o que mais lhe chamou a atenção dos tópicos apresentados. Um beijo a todos, e até a próxima!

Gisele Alvares Gonçalves