NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Especial de Ano Novo - Os Caça-Fantasmas 2



Salve, salve, galera! Estamos chegando ao final de 2020 (eita aninho fora do eixo esse) e, com ele, a certeza de que, se você estiver lendo essa matéria, pode se considerar um sobrevivente!


Em meio à pandemia, medo, incertezas, tretas políticas, pragas bíblicas (nuvem de gafanhotos, por exemplo), desastres naturais, desemprego etc, etc… só faltaram aparecer fantasmas e seres extraterrestres para fechar a conta.


Bem, se você sentiu falta deles, seus problemas acabaram! Afinal, nossa matéria especial de Ano Novo passa por esse clássico do cinema, Os Caça-Fantasmas 2, de 1989. Dirigido e produzido por Ivan Reitman e com roteiros de Dan Aykroyd e Harold Ramis, o filme é a continuação direta de Os Caça-Fantasmas, de 1984.


Se sua memória anda dando tilt, sem pânico… estamos aqui para ajudar! A trama gira em torno de um grupo de parapsicólogos especializados em fenômenos paranormais, conhecidos como “fantasmas”. Cinco anos após os primeiros acontecimentos sem a ocorrência de novos fenômenos, os amigos Peter, Raymond, Egon e Winston trabalham com atividades paralelas.


Dr. Raymond Stantz (Dan Aykroyd) e Winston Zeddmore (Ernie Hudson) promovem festas infantis e usam os trajes e equipamentos como parte da diversão para a criançada. Já, o Dr. Peter Venkman (Bill Murray) tem seu TV show de psiquiatria. Por sua vez, o Dr. Egon Spengler (Harold Ramis) continua com suas pesquisas paranormais.


Quando Dana Barrett (Sigourney Weaver) presencia seu carrinho de bebê sendo carregado por uma gosma pra lá de estranha, Peter, Egon e Ray tentam ajudar e descobrem que há algo fantasmagórico no subsolo da cidade. Obviamente, ninguém dá crédito a eles, que são condenados à prisão, mesmo com a ajuda do atrapalhado Louis Tully (Rick Moranis) como defensor dos três.


Logo após, a gosma começa a crescer exponencialmente e, a partir daí, fantasmas começam a surgir por todos os lados, obrigando a polícia e juiz a reverterem a sentença e libertarem os parapsicólogos. Com a chegada de Winston, os Caça-Fantasmas voltam à ativa para tentar salvar Nova York, Dana e seu bebê e ajudar Tully a se libertar do espírito maligno de Vigo que se apossou de seu corpo.



História relembrada, vamos a algumas curiosidades e análises sobre o filme. Para mim, esse segundo filme conseguiu algo raro no cinema, que é ter uma continuação melhor que seu original antecessor. O que acontece é que, normalmente, as continuações acabam sendo um tiro no pé das franquias, por conta de roteiros fracos, correções de falhas de roteiro do primeiro filme e elenco mal aproveitado.


E não é o que acontece nesse filme. Os “Quatro Cavaleiros do Apocalipse” (Ray, Winston, Egon e Peter) conseguem ter uma sinergia incrível, mesmo não estando juntos na ativa por algum tempo. As tiradas entre eles são muito hilárias, muito graças ao lado cômico inerente aos próprios intérpretes.


Com certeza, se fossem outros atores nos papéis, a química não teria sido a mesma no filme. Bill, com seu lado humorístico mais ácido; Dan, com o lado mais cômico e extrovertido do filme; Harold, sendo a mente série entre eles; e Ernie, com aquele humor medroso.


Para reforçar ainda mais o elenco, duas presenças marcantes são as de Sigourney Weaver e Rick Moranis. Impossível não pensar na franquia Alien e no filme Querida, Encolhi as Crianças ao ouvir a simples menção desses dois nomes! E o legal é que eles conseguiram trazer os mesmos elementos desses filmes para a trama de Os Caça-Fantasmas 2.


Não poderíamos deixar de destacar, também, a presença de Wilhem von Homburg como Vigo. O vilão foi sinistro do início ao fim do filme, tocando o terror de forma muito convincente. Além dele, vários fantasmas muito interessantes deram as caras no filme, como os irmãos Scolerri, julgados por assassinato pelo Juiz Stephen Wexler, o mesmo juiz que condenou Ray, Egon e Peter à prisão por fraude… a cena no tribunal é hilária à beça!


Outra cena legal de fantasmas é quando o Titanic ressurge com seus passageiros… ficou bacana a referência em um tom mais leve (obviamente, o “acidente” com o Titanic foi um triste episódio na História). Ah, e antes que você me pergunte, não esqueci do nosso simpático e guloso fantasminha Geléia, que roubou a cena no primeiro filme e não deixou de marcar presença por aqui novamente.


Falando sobre trilha sonora, a responsabilidade ficou por conta de Randy Edelman, que tem algumas trilhas sonoras muito interessantes no currículo, como as dos filmes O Último dos Moicanos (1992), O Máskara (1994, embora não creditado), Triplo X (2002) e as séries MacGyver - Profissão Perigo (1985-1992) e MacGyver (2016-2020).


Destaques para as músicas The Promised Land, We're Back, Flesh 'N Blood e (obviamente) Ghostbusters. A trilha sonora consegue dar um embalo gostoso ao filme e se conecta muito bem às cenas, criando uma ótima imersão em vários momentos.


Em termos de números, o filme foi lançado em 16 de junho de 1989 nos EUA e 14 de dezembro de 1989 aqui no Brasil (praticamente seis meses depois… como as coisas mudaram!). Com custos de produção de U$ 37 milhões, o filme arrecadou nas bilheterias quase U$ 216 milhões, ou seja, quase 584% de lucratividade.


Para se ter uma ideia, apenas nos três primeiros dias de exibição o filme faturou quase U$ 29,5 milhões, marca que só foi batida à época com o filme Batman (1989), do diretor Tim Burton, que arrecadou pouco mais de U$ 40,5 milhões nos três primeiros dias de estreia. Se levarmos em conta o contexto histórico dos cinemas, são números impressionantes que Os Caça-Fantasmas 2 obteve.



E a pergunta que não quer calar: onde entra a virada de ano??? Simples, amores e amoras: a batalha final entre os Caça-Fantasmas e Vigo ocorre justamente na véspera de Ano-Novo. Com as pessoas reunidas em Nova York para a virada do ano, as músicas cantadas por todos acabam por enfraquecer Vigo. Com isso, nossos amigos conseguem derrotar o vilão e restabelecer a paz na cidade!


Veredito final? Vale a pena juntar toda a família, fazer aquela pipoca bem quentinha (doce e salgada, de preferência) e fazer uma Sessão Nostalgia com os filmes Os Caça-Fantasmas (1984) e Os Caça-Fantasmas 2 (1989) antes da virada. Curiosidade: se você começar a assistir ao segundo filme exatamente às 22:21:10h, o vilão Vigo será eliminado pontualmente às 00:00h. Ou seja, já podemos começar o novo ano matando o vilão do filme e, quem sabe, puxando energias positivas para 2021 (quem lembra do final, entenderá a referência)!