NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S2E15

E aí, bruxinhos do meu coração, tudo bem com vocês? Bem, tivemos um episódio de Legacies bem intenso na semana passada, não é mesmo? Eu ainda estou de queixo caído, e ansiosa demais para conversar sobre os recentes acontecimentos com vocês! Começando, é claro, pelo começo… Ou seja, pela trama do Rafael. Sim, as teorias se provaram certas, e eu não posso dizer o quanto estou faceira com tudo isso. Minha maior preocupação era que todos os vilões recorrentes de Legacies não fossem ter uma conexão até o episódio final, ainda mais depois de descobrir que iriam reduzir a temporada por causa do corona vírus. Felizmente, no entanto, o Rafael realmente serviu como a cola que precisávamos para unir todas as tramas e, de quebra, finalmente o personagem ganhou um plot próprio e interessante.

Uma coisa, no entanto, precisamos esclarecer desde agora: vi gente na internet comentando que o Rafael que conhecíamos deixou de existir com sua morte corpórea, e que o que resta ali é apenas um zumbi do Necromante no corpo do irmão do Landon. Do meu ponto de vista, esse tipo de interpretação não poderia estar mais errada. Sim, o Necromante tem acesso às suas ações, podendo utilizar o Rafael como seu capanga a qualquer momento, porém a mente do personagem continua a mesma, assim como suas emoções. Para mim, isso é quase como a ligação entre vampiros que vimos na quarta temporada de TVD, e tal similaridade já foi demonstrada até com as ações do Chad, que foi o primeiro acólito do Necromante. Lembram que ele quase matou o seu mestre, mas sua mão parou no ar e ele não conseguiu dar prosseguimento à ação? Pois bem, o sentimento dele era de eliminar o Necromante, e nisto o vilão não conseguiu mexer, mas seu poder fez a atitude do Chad mudar, fazendo-o perceber que estava preso aos caprichos de seu mestre. O mesmo, certamente, acontece com o Rafael, e eu creio que ele estará desolado no próximo episódio, exatamente porque o amor dele pelo Landon não desapareceu com o domínio do Necromante. Falando no Landon… Precisamos expor aqui uma opinião não muito popular, principalmente para aqueles que shippam Handon. Se eu não consigo achar graça nesse casal quando eles estão sendo fofos e até rola uma química e uns beijos, imagina em episódios como esse! Sério, essa trama toda da Hope ter medo de ser feliz com o seu namorado já deu no saco, e acaba tornando muito cansativas as cenas entre a tríbrida e o fênix. E sim, eu estou falando no presente porque eu acho que existe uma chance de 50% do Landon voltar à vida como capanga do Necromante também, assim como o Rafael e como a Alyssa. Imagina se esse vilão ia deixar passar a chance de ter um ser imortal obedecendo suas ordens, e ainda mais um filho de Malivore! Enfim, se a Julie Plec quer apimentar esse relacionamento, ela precisa urgentemente botar mais certeza no coração da Hope em relação ao namorado, pois assim até nós acabamos por perder o hype. Agora, avançando a trama e chegando à escola Salvatore: olha, eu nunca vi alunos com tão pouca aula antes na minha vida. Eu sei que Legacies tem muitos tópicos a trabalhar, e a maioria dos episódios abordam mil coisas ao mesmo tempo por conta disso, mas não dava pra rolar ao menos mais menções a provas, professores e temas de casa? Sério mesmo, se a proposta da série era ser ambientada quase que exclusivamente em um cenário escolar, ao menos podíamos ver o sinal bater e o pessoal encontrando suas classes antes das aulas de vez em quando! Falando na escola… A Dark Josie não tinha arrancado o chão do lugar e posto fogo no negócio inteiro? Poxa, fiquei chateada de não ver nem uma pedrinha fora do lugar, como se o final do episódio passado nem tivesse existido. Ao menos poderiam mostrar a parte do prédio que está destroçada, ao invés de só mostrar faixas amarelas em uma cena rápida que passou batida pela maioria dos expectadores, ou o Alaric poderia mencionar no discurso dele os esforços que estavam acontecendo para reestabelecer a fachada da escola. Sim, eu acho esse recurso das falas explicativas bastante barato, porém ainda seria melhor do que nada, porque ficou bem feio apenas esquecerem da destruição massiva que a Josie deveria ter causado no cenário. Enfim, chegamos a ela! A nossa querida, a nossa amada e idolatrada (salve, salve!), a vilã mais espetacular de Legacies, a intrigante e indiscutivelmente perfeita Dark Josie. Que atuação, senhoras e senhores! E que figurino… Sério, assim como a Katherine era mais bonita que a Elena (ainda que fossem interpretadas pela mesma atriz), a Dark Josie dá uma sova na sua personagem homônima quando o assunto é beleza. Ela conseguiu até mesmo salvar aquela cena forçada em que o M. G. lhe deu um livro de contos de fadas, indiscutivelmente acrescentada no roteiro para conseguirem transformar o 2x16 em um Once Upon a Time 2.0.


Ok, eu não vou me aguentar, preciso fazer uma pausa na presente análise para expôr meus pensamentos sobre toda essa questão do próximo episódio: para mim, tudo isso é uma clara demonstração de falta de organização do pessoal da produção, e eu posso provar o porquê. Se é pra transformar a mente da Josie em um mundo das princesas da Disney do mal, essa ligação da Josie com contos de fadas deveria estar sendo trabalhada há muito tempo, no mínimo desde o começo dessa temporada. Se entrássemos na mente do M. G., por exemplo, e encontrássemos lá um mundo de super-heróis aos moldes da Marvel, isso seria muito compreensível, pois desde a primeira temporada entendemos que o vampiro júnior tem esse tipo de ligação com o universo dos quadrinhos. Já as prioridades da Josie, no entanto, foram apresentadas a nós como sendo outras, principalmente relacionadas à família e suas relações de amizade e de romances. Sinceramente? Seria muito mais coerente se, quando a Hope entrasse na mente da Josie, nós encontrássemos um mundo bastante similar com o real, onde todas as pessoas que a personagem ama se encontrassem representados de alguma forma, e a tríbrida tivesse que ajudar a Josie a encontrar novamente essas representações, levando-a a sentir novamente suas velhas emoções.

Eu definitivamente deveria ser roteirista de Legacies! Aliás, se eu fosse, jamais teria incluído aquele plot inútil do Alaric e do Kaleb no jogo deste episódio. Gente, a Julie Plec está completamente escanteando o nosso professor Saltzman, e ela faz muito mal em não lembrar que ele sempre foi um caçador badass de criaturas sobrenaturais, e poderia muito bem se encaixar em um plot complexo e perigoso como o da semana passada. Deixá-lo de canto em uma trama sem sentido? Isso não é nem um erro, isso é um dos sete pecados de uma produção como esta, e eu sinceramente espero que isso se resolva para a próxima temporada, para que possamos ver o nosso amado Alaric em toda a sua glória herdada das experiências de TVD. Falamos na Josie e no Alaric… Quem está faltando da família Saltzman? Sim, ela mesma, nossa queridinha barbie girl Lizzie! Olha, eu vi que tem gente na internet que não gostou do fato dela ter tentado fugir da fusão, pois aparentemente acreditam que ela já não é mais tão egoísta quanto antes e que essa atitude foi uma falha de roteiro, dada toda a trajetória da personagem. Sinceramente? Discordo completamente, ou ao menos desejo discordar. O fato da Lizzie ser quebrada e egoísta foi o que me fez gostar dela desde o primeiro episódio, e apesar de notarmos grandes crescimentos pessoais na bruxinha até agora, eu não quero que ela perca o que faz a Lizzie ser Lizzie. Nós já temos uma heroína (Hope) e uma mártir (Josie), então por que não podemos ter a adorável bitch com grandes problemas emocionais? Na minha opinião, toda boa série precisa de uma personagem assim. Enfim, chega de enrolação, sei que vocês querem saber é sobre a fusão! Ou ousaria dizer… A não-fusão? Porque, na minha opinião, já que nenhuma delas absorveu a outra, tecnicamente o grande evento ainda não aconteceu. O que eu tenho medo, e eu sei que não sou a única neste quesito, é que os roteiristas realmente deem esse plot por encerrado, considerando que essa tentativa falha realmente pode ser considerada como a fusão em si. Digo isso porque, desde que Legacies estreou, os fãs de TVD têm falado muito sobre este evento essencial entre os gêmeos do coven Gemini, e a Julie Plec tinha garantido que nenhuma das duas bruxinhas Saltzman iria morrer por esta causa. O que eu imaginei é que eles encontrariam uma forma de cada uma absorver traços da outra, ou que a Caroline realmente aparecesse na série (sonho!) explicando como essa maldição foi criada, e como quebrar ela. A segunda opção, na minha opinião, era a melhor dentre elas. Enfim, a questão é que eu gostei muito de todas as cenas envolvendo a fusão falsa, mas para mim essa história deve estar longe de terminar ainda. Quero ainda ver a Caroline envolvida nessa plot, pois somente assim toda a desculpa para sua ausência faria sentido.



E aí, curtiram a resenha? Comentem abaixo seus pensamentos sobre o episódio, e sobre a minha análise das cenas. Um beijo a todos, e até a próxima!

Gisele Alvares Gonçalves