NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S2E3

Olá galera, tudo bem com vocês? Mais um episódio da segunda temporada de Legacies, e mais assuntos que precisam ser abordados a respeito dessa série... Gostaria de começar com Alaric Saltzman, e problemas imperdoáveis de roteiro que giram ao redor deste personagem. Em primeiro lugar, vou mencionar aqui algo que tem me incomodado desde a season finale da primeira temporada, que é o fato dele ter se demitido do encargo de diretor de sua própria escola. Sério, isso não faz sentido pra mim. Tentei me acostumar com a ideia, mas não consigo pensar em um mundo em que a Caroline iria deixar o Alaric fazer uma burrada dessas. Eles criaram a escola juntos por um propósito, que era gerenciar um lugar onde suas filhas iriam estar seguras, e eu não creio que um homem que lutou tanto para que as gêmeas nascessem e tivessem a melhor vida o possível iria abandonar esse objetivo por causa daquele incidente com a Triad.


Certo que, ao longo de The Vampire Diaries, Alaric teve seus momentos de fundo de poço e não se considerou alguém digno para cuidar de adolescentes, mas ele cresceu tanto depois de ter se tornado pai que não achei que isso fosse se repetir. Para além de tudo isso, ninguém se demite de sua própria empresa... Isso é completamente absurdo. Ninguém tem a propriedade de uma escola particular para entrega-la a outro diretor, sem ter sequer direito aos recursos que a biblioteca apresenta. Ou acesso às suas filhas que ainda estudam no local, conforme o novo diretor Vardemus queria fazer.


Em segundo lugar, outro absurdo: Alaric Saltzman, o pai mais coruja de toda a série The Vampire Diaries, agora mal diz um “oi” para as filhas quando as encontra. Esses dois problemas já vinham me incomodando há um tempo, porém neste episódio eles tomaram proporções gigantescas e realmente preocupantes. Sério mesmo, Julie Plec, é hora de criar mais momentos de interação entre o Alaric e suas filhas, porque eu me recuso a acreditar que ele sequer notaria que uma de suas gêmeas é uma possível esquizofrênica!



Na outra ponta do triângulo amoroso de que Lizze é centro, temos ainda o M. G., que me deu o que pensar com sua participação neste episódio. Na resenha anterior eu tinha falado que ele não tinha chances de conquistar o coração da difícil bruxinha Saltzman, mas eu repensei minhas teorias com essa nova interação que está se formando entre eles. O que eu via antes era um rapaz inseguro tentando jogar um jogo de sedução para o qual não tinha armas, mas sua aceitação de seu papel como amigo da Lizze está mudando tudo entre eles. Fazer a moça ficar apaixonada era difícil mesmo... Mas fazê-la amá-lo é outros quinhentos.


Lizzie é aquele tipo de pessoa complicada que não tem muitos amigos, e costumava ser codependente de sua irmã exatamente por isso. Se ela perceber que pode contar sempre com o M. G., que ele vai ser alguém que vai apoiá-la em qualquer situação, que a aceita como realmente ela é, digo que vai ser muito difícil para a moça se afastar do vampirinho, e mais difícil ainda não nascer daí uma relação super saudável baseada no amor, e não na paixão. Depois da forma como o M. G. abriu mão de seus sentimentos para cuidar dos dela, fiquei torcendo realmente para que essa relação se aprofunde e venha a ser canon até o final da série.


Bom, falamos de uma irmã Saltzman... Hora de falar sobre a Josie agora. Confesso que a minha primeira reação à maldade que ela fez no episódio foi de estranheza, mas depois pensei mais a respeito de sua personalidade e concluí que sua atitude foi bem plausível. Em primeiro lugar, estamos falando da pessoa que, no primeiro episódio da série, botou fogo na ex por puro ressentimento, e ajudou a Hope a fazer magia negra a despeito das regras de seu pai. Sem contar na vez em que ela criou uma inimizade entre a Lizzie e a Hope por ciúmes, e na outra em que ela fez o nariz de uma bruxa sangrar por estar se atirando para o seu namorado. Ok, só com isso podemos estabelecer que ela tem sim uma moral duvidosa, apesar de ser mais discreta em seus surtos do que a irmã, e também que ela acaba agindo em muitos momentos baseada na emoção, e não na razão. A verdade é que a Josie é tão parente do Kai quanto sua gêmea o é, e eu gostaria muito de ver isso ser trabalhado nesta temporada de Legacies. 


Quanto à relação entre a Josie e o Landon... Olha, não há palavra melhor para descrevê-la neste episódio do que desapontante. Pensei que, por ter nascido da amizade, eles teriam uma sincronia mais elevada, porém tudo o que eu vejo é a bruxinha sendo tóxica em relação ao seu namorado... E ao mundo, se vamos ser bem sinceros. Ao invés de uma parceria entre o casal, o que eu vejo é a Josie mandando e o Landon obedecendo, enquanto o ciúmes dela domina todas as suas partes boas. Talvez essa seja sua forma de extravasar por todos os anos em que ficou à sombra da irmã, acatando os seus mandos sem restrição. Talvez tudo o que ela conheça em um relacionamento seja a interação entre um líder e seu subalterno e por isso ela esteja agindo assim com o Landon, tomando as rédeas para que ele não assuma esse papel. Não que eu esteja justificando o péssimo comportamento dela, longe disso! Mas ao menos dá pra entender por que ela inconscientemente se mantém no comando da situação... Pois ela não conhece a igualdade em uma interação humana, e tem medo de se sentir rebaixada novamente.


Pergunto-me o que o Landon está sentindo em relação isto, uma vez que este episódio trouxe tantas emoções diferentes para nosso fênix preferido. Foi a Hope, a caçada na floresta, quase ter sido devorado por um Shunka, a volta do Rafael... Ele sequer presenciou boa parte do jogo de futebol, e consequentemente as atitudes que a Josie tomou durante esse evento. Certo que, no final, a moça falou que cometeu uma ação horrível, mas não chegou a mencionar exatamente o que foi que havia feito. Fico imaginando se isso ainda vai desencadear em uma discussão entre eles, ou até mesmo um possível término. Eu achava super válido, devido à gravidade dos fatos.


Por fim, quero comentar aqui certas coisas que não estão sendo muito trabalhadas na série, e que deveriam ser. Para começar, temos o Kaleb... Baita personagem, porém que sempre acaba ficando na superfície. Gostaria de saber como ele morreu, quem o transformou em vampiro e como a sua família achou a escola Salvatore. Penso que é muito válido termos inclusive flashbacks com esses eventos, para conhecermos mais sobre ele. Depois temos o Clarke, que fez aquela promessa de destruir a Hope no primeiro episódio, e agora está sumido na série. Julie Plec, quando vamos ver mais do filho de Malivore? Também a questão do ascendente morreu no primeiro episódio, e eu nem posso começar a dizer o quanto isso me deixa frustrada. E por último, a grande pergunta que não nos deixa dormir à noite, de tão importante que ela é para os fãs da série: gente... Cadê o Pedro?


E aí, gostaram da resenha? Queria saber o que vocês estão achando dos episódios dessa nova temporada, e se concordam ou discordam do que está sendo exposto aqui. Não fiquem tímidos, podem deixar comentários à vontade! Vai ser um prazer responder a todos. Um beijo, e até a próxima.

Gisele Alvares Gonçalves