NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S2E4

Olá gente, tudo bem com vocês? Depois de ficarmos sem resumo de Legacies por treze dias, por conta do hiato de halloween, finalmente estou aqui para falarmos do quarto episódio da segunda temporada da série, que trouxe babado atrás de babado! Aconteceu tanta coisa que eu nem sei por onde começar... Talvez eu devesse iniciar falando da Lizzie, que de longe foi a personagem mais interessante neste episódio, e também a que nos trouxe a melhor atuação de toda a série. O que foi a Jenny Boyd fazendo caras e bocas naquela cena em que a bruxinha está possuída pelo demônio? Caramba! Essa mulher é um gênio da atuação, e certamente vai se lançar no mercado depois de seu papel em Legacies. Ansiosa para ver mais dela em outros filmes e séries.

Enfim, voltando para os babados do episódio... Gente, alguém mais morreu de dó da Lizzie? Poxa, Julie Plec! Que sacanagem, a menina estava tão feliz por se sentir mais equilibrada emocionalmente, e aí vai o M. G. lá e estraga tudo com um golpe só. Não, eu não estou culpando o vampiro, eu sei que ele é um fofo e que só estava querendo ajudar a sua crush. A situação toda foi um grande mal entendido, com toda a certeza, mas ainda assim foi difícil ver ela chegar à conclusão de que era esquizofrênica.



Apesar de partir o coração ver a Lizzie sofrer, em especial naquela cena em que ela está tomando sorvete no Mystic Grill, ainda assim tivemos grandes alegrias em relação a esse plot, principalmente quando o M. G. encontra o Sebastian e descobre que ele existe de fato! Que tapa na cara foi aquele... E que mistério está se desenrolando em volta do nosso vampirão maravilhoso, rei de toda a série, dono de nossos corações! A forma como ele foi tirar satisfações do Milton sobre não ter mais acesso à Lizzie fez meu coração de shipper quase saltar do peito, e ver a cara do M.G. quando o Sebastian pediu a ajuda dele foi de matar também. Pela natureza do personagem, imagino que ele vá acabar ajudando o Sebastian e a Lizzie a ficar juntos mesmo, mas isso com certeza vai ser bastante doloroso. Espero que ele encontre ainda a sua cara metade na série... Sem ser a Nia, ou a irmã do Kaleb, porque eu não gostei de nenhuma delas para o nosso lindinho do M.G.. Falando em Kaleb... Cadê ele?

Eu vi na internet a teoria de que o Sebastian ainda está dissecado, e que por isso ele não está fisicamente presente na Escola Salvatore ainda, mas aparece na mente daqueles a quem tem acesso... Como o Damon conseguia entrar na mente da Caroline, manipulando ela para soltá-lo. Sinceramente, acredito que vai acabar se revelando que é isso mesmo, porque é a explicação que mais faz sentido para esta circunstância apresentada. De acordo com essa teoria, Sebastian está conseguindo entrar na menta dos estudantes da escola Salvatore por causa do sangue que caiu no chão no início da temporada, quando M.G. e Kaleb estavam tirando aquela fonte dos viajantes da escola. Se algumas gotas de sangue conseguiram penetrar pelo chão e cair sobre a boca do Sebastian, como acontecia com o Silas em TVD, então ele pode ter adquirido forças o suficiente para dar um passeio pela mente das pessoas, tendo encontrado primeiro a Lizzie.

Bom, chega de Sebastian, M.G. e Lizzie... Que tal falar um pouco sobre Kurutta, e sobre esses flashbacks maravilhosos que tivemos no episódio? Caramba, nem posso contar o quanto eu sentia falta desse tipo de cena na franquia! Eu comecei a ver TVD exatamente por esta série lidar com os séculos passados, através de flashbacks dos vampiros centenários. Sinceramente, sinto bastante falta disso em Legacies, e fiquei muito feliz ao termos um gostinho do Japão medieval neste episódio. Aliás, achei demais fugirem um pouco da civilização ocidental, e mostrar que nesse universo existem monstros também em outros lugares do mundo. Além disso, o Kurutta foi um personagem maravilhoso, interpretado por um ator bastante carismático, e com certeza foi uma das mortes mais tristes até agora.


Achei incrível também explorarem mais um dos talentos da Kaylee, a nossa menina prodígio da série. Não tem nada que ela não saiba fazer... Ela atua, canta, fala japonês, sem contar que é linda e muito querida! Fico muito feliz que estejam explorando todos os dons dessa atriz maravilhosa, e fico curiosa para saber o que mais ela pode nos oferecer. Espero ver mais dos talentos dela em Legacies.


Bom, chegou a hora de falar sobre uma personagem que ingressou na série desde o primeiro episódio dessa temporada, mas que eu nunca cheguei realmente a comentar aqui... A xerife Mac, novo par romântico do nosso amado Alaric. Confesso que esse ship ainda não me balançou o coração, mas admito que ela é uma personagem muito interessante e que combina bastante com o nosso diretor preferido. O ponto alto entre eles foi certamente o diálogo que tiveram perto do carro dela, em que os dois confessam que são gatos escaldados em relação ao amor, e que por isso acabaram por estragar as chances que tinham de sair em um encontro.

Não que isso tenha impedido a Mac de dar uma última tentada, não é mesmo? Aliás, essa disposição dela em tomar as iniciativas me lembra muito a Jo Laughlin, o grande amor do Alaric até agora, uma vez que ela dava encima dele descaradamente, e ele tentava fugir de qualquer envolvimento mais íntimo que um aperto de mão. Por conta disso, penso que a nova xerife faz exatamente o tipo do solteirão em questão, e que eventualmente ele vai cair na rede dela pela insistência da mulher. Ele também tem um fraco por mulheres bem sucedidas profissionalmente, o que vem a colaborar com a atração que ele vai sentir por ela, uma vez que o emprego de xerife deve fazer dela uma mulher forte e que sabe se impor... No bom sentido.

Outro assunto bastante importante que temos que discutir é esse novo lado negro que a Josie Saltzman está desenvolvendo. Bom, desenvolvendo talvez não seja a palavra certa, uma vez que ela é tão parente do Kai Parker quanto a Lizzie o é! Aliás, isso é algo muito interessante, a forma como a Julie Plec está conseguindo trabalhar o lado negro dos Gemini nas duas personagens de formas bem diferentes. O lugar-comum delas é a insegurança – algo que está sendo demonstrado abundantemente nas atitudes de ciúmes da Josie – pois é na falta de confiança em si mesmas que nascem seus comportamentos obscuros. Ainda assim, as gêmeas lidam de formas bastante diversas com esse sentimento: uma com a impulsividade espalhafatosa e os comentários egoístas, a outra com a magia negra e os atos de maldade sorrateiros.

Para falar a verdade, eu não considero a Lizzie uma pessoa louca... Para mim ela é apenas alguém incapaz de controlar seus sentimentos. Ela é sensível e imprudente, fala o que pensa sem passar as emoções por um filtro, ou sequer racionalizar as situações. Ainda assim, apesar de exagerada, ela não parece a mim alguém que seja efetivamente desprovida de sanidade, mas uma adolescente normal com problemas de autocontrole. A Josie, no entanto, é alguém bem mais perigosa, se querem saber a minha opinião. Como a Lizzie age na hora, todos conhecem suas fraquezas e os seus dramas. Sua irmã, no entanto, vai engarrafando tudo aquilo que faz mal a ela, escondendo-se atrás de um sorriso até que a garrafa estoura, causando dano real às pessoas. Foi assim que ela botou fogo no braço de sua ex, ao invés de chegar na frente dela e soltar o verbo sobre suas misérias, como a Lizzie faria.

Por fim, gostaria de dar continuidade a algumas críticas e alguns elogios que eu já havia feito nas outras resenhas, e que se mantém no episódio quatro. A parabenização vai para a inserção continuada de cenários a que estávamos acostumados em TVD, como a escola e a praça de Mystic Falls, que nos fazem sentir que estamos verdadeiramente dentro do mesmo universo. Já a crítica vai para o descaso que o Alaric continua demonstrando em relação às suas filhas, o que definitivamente não condiz com o personagem. Nada contra a ligação que ele tem com a Hope, mas ele jamais iria passar mais tempo e demonstrar mais afeição à filha do Klaus do que à sua própria prole, ao ponto de não saber que a Lizzie pensa ser esquizofrênica.

É isso aí, pessoal... Vou encerrar por aqui a resenha. Espero que tenham gostado, e que comentem abaixo o que estão pensando sobre essa nova temporada de Legacies. Um beijo para todos, e até a próxima!


Gisele Alvares Gonçalves