NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S2E8

Olá, minha gente bonita... Tudo bem com vocês? Eu espero que estejam tão impactados com o último episódio de Legacies quanto eu estou, porque preciso desesperadamente falar sobre essas emoções que a Julie Plec tão sabiamente despertou em mim. Bom, vou começar sem rodeios e ir direto para o ship que mais amo atualmente, que sem dúvidas é Hope Mikaelson e Ryan Clarke! Na resenha anterior eu reclamei que não houve muita interação afetuosa entre eles, porém este episódio mais do que compensou essa falta da semana passada, e agora estamos prontos para acompanhar a relação entre os dois se estreitar até formar uma espécie de amizade estranha (como era entre Damon e Elena), e futuramente paixão fulminante. Julie Plec, por favor não nos decepcione.

Quanto ao monstro da semana, eu amei o fato de que ele trouxe o clima de natal em toda a sua glória para Mystic Falls. Para quem me conhece, sabe o quanto eu amo luzinhas e pinheirinhos enfeitados com penduricalhos coloridos, músicas natalinas e tudo aquilo que nos dá o tom para as festas mágicas de fim de ano. Não é à toa que, há pouco tempo, eu resenhei Uma Segunda Chance Para Amar, comédia romântica que também resgata o clima de natal de forma esplendorosa. Ver o próprio Papai Noel em Mystic Falls, no entanto, uma das cidades fictícias pela qual eu tenho mais amor, foi honestamente impagável.

Medalha de honra vai para os personagens que mais amam o clima de natal, Kaleb e Pedro, que estavam simplesmente fofos demais nesse episódio. Aliás, alguém delirou ao ver novamente o ator Chris Lee cantando na série? Caramba, esse homem tem uma voz que faz arrepiar a coluna, é macia e aveludada demais para eu conseguir resistir! Além de baita ator é também talentoso pra caramba, e eu vou chutar alguns traseiros da produção de Legacies se não derem o devido valor a ele ao longo dessa temporada. Por favor, queremos ver o Kaleb tendo o seu próprio plot, e queremos saber mais sobre o seu passado, principalmente sobre como ele acabou morrendo e se transformando em um vampiro! Que nossas preces sejam devidamente atendidas, amém.



Falando em personagens sem plot... Parece que esta condição finalmente está mudando para o Rafael! Gente, que demais foi vê-lo conhecer seu pai biológico, e aprender mais sobre o seu próprio passado. De certa forma, essa trama me lembrou muito a Hayley em TVD e TO, uma lobisomem órfã que também estava à procura de seus pais, e que eventualmente acaba descobrindo sobre suas origens e sobre a sua posição dentro da matilha onde nasceu. Queria muito que uma vibe parecida fosse trabalhada Legacies, porém acho que isso foi só questão de um episódio mesmo, e que logo teremos o Rafael novamente a girar em torno do Landon e da Hope. É uma pena e um desperdício de personagem, e eu espero estar completamente errada sobre o fim dessa trama.

Uma coisa que eu amei nesse episódio foi a sua abertura, que mais parecia o início de um filme de 1939, tanto a música quanto a forma como arranjaram as palavras na tela. Deu até um quentinho no coração esta referência ao cinema clássico, uma vez que eu sou muito fã da sétima arte em seus estágios iniciais! Enfim, toda a direção de arte foi fantástica, e o cenário também estava belíssimo, fazendo com que eu instantaneamente gostasse do episódio como um todo. Outro fato que fez com que eu ficasse super entusiasmada com esse capítulo foi descobrir que o Damon deu o seu carro para as gêmeas em seu aniversário de 16 anos. Foi muito saudosismo ver o camaro azul mais querido das telinhas novamente, e saber que muito provavelmente ele continuará aparecendo nos episódios de Legacies. Quem sabe o dono anterior do automóvel não apareça de brinde também, não é mesmo?


Enfim, voltando ao que é importante. Sobre o outro ship sensação do momento, Lizzie e Sebastian: apesar de muita gente ter vibrado com a cena picante entre eles, confesso que fiquei bem decepcionada. Eu esperava que a primeira vez desse casal fosse sim ser algo bem caliente como acabou sendo, mas imaginei que aconteceria quando os dois já tivessem confessado seu amor um pelo outro, depois que acabassem as tretas entre eles. Ainda assim, vale lembrar que a bruxinha Saltzman é igualzinha à Caroline quando tinha esta idade: é impulsiva em relação a sexo, se entrega muito fácil e nem sempre pelo motivo certo, acabando por não se valorizar. O que eu quero dizer é que, em termos de construção de personagem, faz sentido a Lizzie ter agido da forma como ela agiu, mas isso ainda assim deixou um gosto amargo na minha boca, pois eu queria que ela tivesse aprendido com toda aquela situação do Rafael e tivesse feito as coisas de uma forma diferente com o vampirão bad boy.

Já que falamos no Sebastian... Que tal comentarmos sobre as teorias que andam rolando na internet em relação à sua origem? Bom, a primeira hipótese que eu gostaria de desmentir para vocês é a de que o vampiro seria irmão da Hope, filho de Klaus Mikaelson. Gente, isso é impossível e eu vou provar pra vocês! Para começar que o Sebastian nasceu no século XV, então qualquer teoria que se faça a respeito do personagem tem que levar isso em conta. Também temos que recordar que, durante esta época, Klaus era apenas vampiro e não podia reproduzir. Ele só veio a se tornar um híbrido em 2010, no final da segunda temporada de TVD, e só por esse fato ele conseguiu engravidar a Hayley. Sendo apenas vampiro durante a Idade Média e Moderna, no entanto, ele não poderia se tornar pai, e portanto é inviável ele ter gerado o Sebastian.

Outra teoria que eu vi é que o crush da Lizzie seria um irmão perdido de Damon e Stefan, e assim também portaria o sobrenome Salvatore. Gente, em que século os irmãos mais queridos de TVD nasceram? Isso mesmo, século XIX, tornando assim também impossível eles terem esse tipo de parentesco próximo com Sebastian. O que não é impossível, no entanto, é a teoria que afirma que o Sebastian é um ancestral de Giuseppe Salvatore, sendo talvez o ascendente italiano da família que trouxe o nome Salvatore para o novo mundo. Por que não? Tudo o que se afirmou até agora é que o vampiro viveu na América, mas não que ele tenha nascido aqui. Dentre todas as teorias que eu vi até agora, essa é a que eu mais queria que se tornasse realidade.

Bem, mas voltemos ao episódio, porque antes de encerrar a resenha eu tenho que falar sobre o mistério do homem de vermelho, o qual finalmente foi revelado! Acontece que, como eu suspeitava, não era o Kai Parker que estava por trás desse grupo de malucos. Por que eu sabia disso? Porque o Chris Wood foi contratado para apenas um episódio de Legacies, então não poderiam dar a ele um plot muito maior do que este limite. O Necromante, no entanto, foi uma surpresa bastante agradável para mim, uma vez que eu adorei o ator que o interpreta, e a personalidade que foi construída para ele. Confesso, no entanto, que eu fiquei bastante decepcionada comigo mesma por não ter descoberto antes quem estava por trás daquela capa escarlate. Poxa! O cara literalmente matou um esportista no meio do cemitério, então o trouxe de volta à vida como um zumbi... Quem mais poderia ser, senão o necromante? Chocada com a minha falta de perspicácia para plots sobrenaturais, mas ainda assim feliz por termos este personagem novamente inserido na trama da série.



Como sabemos, o Necromante foi um dos poucos monstros que conseguiu enganar a todos e levar uma das chaves para Malivore. O intuito do personagem, no entanto, era puramente egoísta, pois ele queria livrar-se da escuridão solitária que este inimigo representava... Agora, no entanto, provavelmente toda sua maquinação estará girando em torno de um objetivo vingativo, com a finalidade de acabar com Malivore de uma vez por todas. Por que outra razão ele decapitaria o SimuLandon/Clarke e jogaria a cabeça dele no poço, de forma a fechá-lo? Olha, eu não tenho a mínima ideia do que vai acontecer entre os vilões a partir desse ponto, mas de uma coisa eu tenho certeza: que o circo vai pegar fogo, isso ele vai!

É isso aí, galera... Vamos encerrar por aqui, tristes porque agora só teremos resenha de Legacies novamente em janeiro. Mas não levantem do banco ainda, pessoal! Nós teremos muitas resenhas até o final do mês aqui no site, então continuem nos acompanhando para ficarem por dentro das novidades do cinema e da Netflix. Um grande beijo a todos, e até a próxima.


Gisele Alvares Gonçalves