NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S3E14

Olá, bruxinhos e vampirinhas do meu coração, tudo bem com vocês? Chegando aqui nesta sexta-feira com mais um bom episódio de Legacies, não tem como não estar com um sorrisão de orelha a orelha! É, isso mesmo que vocês leram… O episódio foi bom, mas não foi incrível. Ainda assim, eu vou comemorar a bola dentro, ainda mais depois de tantos, mas tantos episódios ruins nesta terceira temporada. Mas chega de papo furado, não é mesmo? Vamos ao que interessa, então apertem os cintos que lá vamos nós!



Vamos começar falando, dessa vez, do M.G.. Gente, sou apenas eu que estou tendo soninho nestas cenas? Está certo que o personagem está tendo uma jornada do herói (literalmente falando), e está amadurecendo com suas experiências e tal, e está certo também que todo desenvolvimento de personagem é válido, mas eu estou achando a trama dele tão desconectada do resto da série que, com toda a sinceridade do mundo, não me dá vontade de assistir. A essa altura do campeonato, faltando dois episódios para a finaleira da temporada, não tem mais como encaixarem as tramas de uma forma natural… Se forem conectar ele ao plot da Cleo e companhia, sem dúvidas vai ser uma coisa artificial e mal feita. Por outro lado, se não encaixarem, correm o risco dessas cenas do M.G. ficarem perdidas no meio da série, sem propósito, completamente descartáveis. Acho sim que foi um erro tirarem o personagem da escola Salvatore, assim como foi um erro tirarem a Josie também. Opinião impopular, estou sabendo, mas eu precisava falar a vocês o que eu estou pensando.


Ninguém me tira da cabeça que toda essa função de levar a Josie e o M.G. para a Mystic Falls High foi apenas uma forma de manterem este cenário, tão clássico de The Vampire Diaries, na trama de Legacies. Essa foi a intenção desde o começo da série, não é mesmo? Porém, ao meu ver, todas as tentativas de manterem a escola no plot saíram como um tiro pela culatra, e desta vez não foi diferente. Eles queriam, também, manter o Ethan na jogada, e eu não sei o porquê, afinal ele não é nem um pouco relevante para o desenrolar da trama. A verdade é que humanos não tem muito espaço em uma série focada no ponto de vista de seres sobrenaturais, e quanto antes os roteiristas perceberem isso vai ser melhor pra todo mundo.


Falando em desenvolvimento de personagem, estou notando que a Finch está recebendo bastante atenção da série, e neste caso eu achei que foi super válida a forma como decidiram mostrar isso ao público. Ao contrário do M.G., que foi segregado da trama e do cenário principal da série, a Finch começou a ser desenvolvida ao ser integrada na escola Salvatore, e essa foi, certamente, a melhor forma de trabalhar a personagem. Além disso, através de suas cenas estamos tendo mais contato com os lobisomens, e com o Jed também, o que tem sido muito bacana de se assistir. Quero mais Jed na trama! Quero vê-lo como um personagem completo, e não apenas como alívio cômico… Ele já está na série tempo o suficiente para ser melhor desenvolvido.



M.G. e Finch, no entanto, não foram os únicos a serem trabalhados… A Lizzie também está ganhando lugar de destaque no assunto desenvolvimento, o que é ótimo por um lado, mas triste por outro. Ao amadurecer, ela acabou deixando de ser a diva recalcada que eu tanto amava, e eu nunca vou perdoar os roteiristas de Legaceis por isso, assim como não vou perdoar o fato de que, muito obviamente, vai rolar uma cena Mizzie no final da temporada. Eu quero o Sebastian de volta! Pronto, falei.


Mas enfim, chegando ao ponto central do episódio: gostei do culto maluco da Andy, e gostei mais ainda do motivo dele existir, que é claramente trazer o Clarke de volta. Gente, meu bebê está voltando, estou tão emocionada! Preparem-se para ler muitos comentários Holarke nas próximas resenhas, hein? Ansiosa demais para a Hope largar mão do Landon e ficar com o irmão bad boy dele, bem a gosto de quem shippava delena em The Vampire Diaries. Ok, eu preciso me acalmar. Prometo que vou tomar um chazinho de camomila e tentar relaxar, antes que eu surte e só consiga pensar naquele vilão gostoso voltando para arrebatar a mocinha dos braços do seu irmão sem sal… assim como nossos corações.


E aí, gostou do episódio? Comente aí embaixo o que está achando de todo esse desenvolvimento dos personagens, e sobre a inquestionável volta do Clarke para a trama. Estarei aguardando seu comentário, viu? Enquanto isso deixo um beijo e um queijo a todos, e um desejo imenso de que possamos nos encontrar em outras resenhas aqui pelo site. Até a próxima!