NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Legacies - S3E5

Olá, bruxinhas e vampiros do meu coração, tudo bem com vocês? Comigo está tudo ótimo, afinal achei bem interessante o episódio dessa semana de Legacies. Podia ter sido melhor? Sim, mas em comparação com algumas vergonhas alheias que tivemos como a Nimue e o Cavaleiro Verde, esse episódio ficou que é uma obra de arte! Eu gostei, em especial, de todo o trabalho psicológico sobre o luto da Hope, sobre toda a metáfora que a caixa da terapia criou para ela. Foi muito bem bolado terem posto a tríbrida em um cenário de terror dos anos 80, afinal perder o Landon era o que havia de mais aterrorizante para ela! Nem mesmo um assassino em série causaria mais pânico na garota do que o fato de ter que admitir a morte do seu amado. Bom, esse foi apenas o nível mais superficial da metáfora, mas eu gostei bastante.


Adentrando níveis mais profundos daquela representação da caixa de terapia, encontramo-nos em um cenário em que a Hope estava a perder todos os seus amigos em sua procura pelo Landon, ou melhor… Landon estava a matar eles um a um. É como se, ao preocupar-se apenas com seu namorado, ela não ligasse o suficiente para as outras pessoas a seu redor que ela estava perdendo. Também tem o fato de que, na simulação, Hope é a assassina do fênix, e na vida real também. Cara, foi só eu que fiquei chocada ao descobrir que o filho de Malivore morreu por causa do sanguinho da primeira vez da Hope? É por isso que se usa camisinha, meus amados! Nunca podemos saber quais desgraças podem acontecer sem o uso de preservativos.


Indo para os assuntos mais técnicos, tenho que dizer que todas as cenas da simulação foram muito bem feitas, e nos levaram realmente ao clima dos filmes slasher dos anos 80. As roupas e a maquiagem foram bastante fidedignos, e eu pude realmente ter uma certa imersão na década retratada! O gloss e a sombra verde na Hope, o cabelão da Lizzie (que, sejamos sinceros, ficou completamente perfeita com este visual), tudo pensado nos mínimos detalhes! Só não gostei muito do figurino da Josie, pois achei que ficou muito caricato. Enfim, o que eu mais gostei nisso tudo é que, apesar de se tratar de um episódio típico de Legacies, não tivemos monstros! Apenas um homem mascarado, completamente compreensível e em nada ridículo, como as antigas fantasias da série. De verdade, se continuarmos por este caminho, só vamos ter bons frutos.



Eu sei que tem gente por aí que está um pouco incomodado que a série está focando mais no romance da Hope e do Landon ultimamente, mas sinceramente? Apesar deste não ser o ship da minha vida, eu estou adorando esta interação mais romântica na série. O que eu mais amava em The Vampire Diaries era o amor entre Damon e Elena, e... Bom, o que eu mais gosto em séries em geral são os casais que elas mostram, são os beijos e as declarações apaixonadas. Sim, sou uma romântica de carteirinha e não tenho problema em admitir isto, não é à toa que eu escrevi um livro chamado Amor e Morte em Camelot. O fato é que eu sentia bastante falta deste enfoque mais amoroso no universo de TVD, então estou gostando bastante que tenham resgatado a vibe da origem destas séries.


Outra interação que gostei bastante foi entre Hope e Alaric. Cara, o homem é como um segundo pai para ela, e foi muito lindo ver como ele se preocupa com os sentimentos da garota e quer ajudá-la de todas as formas possíveis. Eu sentia falta desta interação e nem sabia disto, até ver este episódio. Nesta trilha, também tivemos os fofos do M. G. e o Kaleb, que sinceramente? São muito mais interessantes do que o Rafael e o Landon eram! Gosto de toda essa vibe protetora que o Kaleb tem com o seu irmão de coração, e todo o orgulho que ele sente quando percebe que o M. G. está amadurecendo. Fala sério, tem como não amar estes dois?


Sobre a Josie… Só eu que estou achando ela muito ingrata? O pai dela literalmente criou uma escola para seres sobrenaturais para que suas filhas se sentissem protegidas, acolhidas e compreendidas por todos! E aí, o que ela faz? Afasta-se de sua família e de seu legado (entenderam a referência?) para ir para a escola pública da cidade! Ok, aquela escola significa muito para nós, fãs de The Vampire Diaries, e seria incrível ver ela mais vezes em Legacies, porém não sob a ótica da Josie. Eu sei que ela está traumatizada por ter se tornado a Dark Josie, mas por estar passando por dificuldades é que ela deveria se unir mais à sua família e a seus amigos, se ligar mais àqueles que a amam e querem ajudá-la! Para mim, essa foi uma desculpa furada de roteiro para trabalhar mais o Ethan, e para dar ainda OUTRO ship para a Josie. Sério isso, produção? Quando que essa palhaçada vai acabar, e vocês vão entender que precisam trazer a Penelope de volta para ser o amor épico da Josie? BTW, não gostei da Finch, não tem nem chance dela ser a rainha que o primeiro amor da Josie foi.



Falando na escola pública… Finalmente o Ethan revelou que não veremos mais da Maya e da xerife Mac, o que me deixou bastante chateada. Bom, todos sabem que eu achei que a Mac ia continuar na série e formar um ship com o Alaric, e agora minhas esperanças foram por água abaixo. Já quanto à Maya, eu achei que ela foi uma personagem muito desvalorizada, e confesso que fiquei muito chateada por terem dispensado ela, visto que a atriz é brasileira. Pois é, temos que defender os nossos lá fora! Queria ver essa menina prosperar, a ponto de sair de Legacies um dia para conseguir um trabalho bacana como protagonista por aí.


Falando em casais que não deram certo… M. G. e Alyssa já foram por água abaixo, e eu pensei que eles ficariam no mínimo uns cinco episódios juntos! Estou muito chocada pelo fato deles terem dado um baita de um destaque para o ship no episódio passado, e neste já terminaram tudo com zero desenvolvimento. Ok, eu sabia que eles iriam terminar eventualmente, mas achei que veríamos mais interação dos dois como um casal, pensei que veríamos todas as brigas e discussões que decorreria desta relação. Estou desapontada, sem mais. Acho que vou parar de shippar pessoas nesta série, porque todo casal que eu gosto acaba separado em pouco tempo.


Enfim, hoje a resenha vai ser mais curta, pois acredito que já comentei todos os pontos importantes do episódio. Então me contem, o que acharam da simulação da caixa da terapia? E quanto aos romances da série? Estão desapontados, ou gostam do rumo que o roteiro está tomando. Deixem seus comentários aí abaixo, vou amar poder conversar com vocês. De resto, deixo um beijo e um queixo, e uma vontade imensa de que possamos nos encontrar em outras resenhas por aqui. Até a próxima!