NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Loki - Episódio 6 - Season Finale



Salve, salve, galera! EU FALEI QUE TERÍAMOS UMA SEGUNDA TEMPORADA!!! Loki encerrou sua primeira temporada de forma avassaladora, surpreendente e extremamente maluca, com muitos ganchos para a próxima temporada e a oficialização do Multiverso no MCU.


Antes de mais nada, que episódio fantástico nos quesitos trilha sonora e efeitos visuais… fiquei de queixo no chão! Todas as músicas trouxeram o clima certo no momento exato e aumentaram ainda mais aquelas sensações de tensão, medo, apreensão e êxtase durante todo o episódio.


E o visual da Linha do Tempo Sagrada ramificando-se em múltiplas e infinitas linhas? E o castelo do vilão? Putz, ficou tudo extremamente PERFEITO!!! Cada detalhe foi pensado e feito de forma surpreendente e fascinante… sem palavras aqui!


Sabem o que foi o mais impressionante no último episódio? Diferente de WandaVision e Falcão e o Soldado Invernal, a Marvel nos surpreendeu ao dar indícios de quem seria o vilão e realmente trazer esse vilão ao final da série. Nas outras séries, fomos criando várias teorias e tínhamos a certeza de quem era o vilão, aí a Marvel vêm e passa uma rasteira em todo mundo… desta vez, foi uma obviedade que nos pegou de surpresa.


Antes de mergulhar fundo na loucura que foi o último episódio, preciso destacar a abertura dele… foi maravilhosamente insana! As diversas frases e bordões de heróis e vilões soando quase ao mesmo tempo, dando a entender que o Multiverso existe e que fazemos parte dele.


Para quem já assistiu ao filme Contato, de 1997, com a maravilhosa Jodie Foster, automaticamente achou muita semelhança entre as duas aberturas. Os sinais de rádio soando e as diversas vozes ecoando enquanto mergulhamos no espaço através de buracos de minhoca, portais espaço-temporais, dimensões e realidades paralelas, tudo muito parecido entre o filme e nosso episódio… simplesmente divino!



O visual do castelo naquele asteroide doido, com todas as cores e formas ao redor da linha do tempo é absurdo. Aliás, tanto o visual externo do castelo quanto o interno são um show à parte. Um dos visuais mais lindos e incríveis que já vi em filmes e séries… a Marvel não poupou tempo e esforços para nos trazer um dos visuais mais incríveis dos últimos tempos!


Mas chega de babação e vamos ao que interessa. Logo no início, tomei um puta susto com aquela mala da Miss Minuto… Quando Loki e Sylvie entram no castelo, ela surge do nada e me faz dar um pulo do sofá… devo ter acordado algum vizinho nessa hora.


Meus miolos já começaram a fritar ali: será que era ela a vilã da série? Bem, ela não enrolou nadinha e já trouxe a confirmação de quem estava por trás de tudo aquilo. TVA, Guardiões do Tempo, Linha do Tempo Sagrada, etc, tudo criado por uma única pessoa, sobre a qual já falaremos.


E é logo com a aparição dela que os surtos e a fritação de neurônios começam. Ao que parece, toda a treta iniciou justamente com a batalha de Nova York em Vingadores, com a tentativa de Loki de governar o mundo. Mas por que tudo começou justamente ali? Será que o destino de Loki era morrer sempre?


Mas a mascote da TVA propõe um acordo muito interessante aos dois: ter tudo o que sempre desejaram em troca de assumirem o controle da TVA (WHAT???). E olha que a oferta não foi pequena não: para Loki, a Manopla do Infinito, o trono de Asgard, derrotar os Vingadores (o interessante foi ela chamar os heróis de hipócritas… tem coisa aí) e o poder absoluto. Para Sylvie, acordar e ter tudo o que sempre quis ao lado de Loki.


Confesso que achei que o Loki ia balançar nessa hora. Muitas teorias rolavam de que ele trairia Sylvie para ter maior poder, e quando a Miss Minuto faz a proposta eu já pensei “é agora que ele trai a Syl”... só que não! Ele realmente está apaixonado por ela e jamais a trairia… que fofo!


Proposta recusada e a Miss Minuto despede-se dos dois com cara brava. A partir dali, as coisas começaram a ficar insanamente malucas para nossos protagonistas. Antes de prosseguir, preciso entrar em outro ponto da trama dentro da TVA.


Miss Minuto surge de repente para Ravonna e traz alguns arquivos para ela… mas não os que a juíza pediu, e sim, aqueles que o big boss acha que ela precisa ver. Ou seja, colocou mais dúvidas na minha cabeça sobre ela conhecer ou não quem está por trás de tudo.


Mais à frente, adivinha quem voltou na treta? Mobius retorna e já chega dando aquele susto em Ravonna. E o mais legal é que quando a juíza tenta chamar a segurança, já estão todos sabendo quem ela é de verdade. A tática de Mobius em apresentar a verdadeira juíza aos guardas-minuto foi uma tacada de mestre!


Pensem comigo: se ele chega falando que ela é apenas uma variante, ele seria preso e podado rapidinho. Então, ele decide apresentar a verdade a todos e mostra a caneta dela com a inscrição Colégio Franklin D. Roosevelt estampada. Ao serem confrontados pela verdadeira Ravonna (na realidade, a vice-diretora da instituição de ensino, Rebecca Tourminet), eles mudam de lado imediatamente, deixando a “juíza” sozinha.


De duas coisas, uma: ou a Ravonna da TVA é de outra realidade anterior à TVA ou as pessoas que trabalham na agência foram clonadas e tiveram suas mentes apagadas e permaneceram em suas realidades, mas sem saber da verdade.


Na luta entre Ravonna e Mobius, ele acaba levando a pior e, quando eu pensei que ela ia podar ele novamente, ela recua e foge para algum lugar. O papo dos dois foi sempre em torno do livre arbítrio e ela afirma que vai atrás desse livre arbítrio, justificando que apenas o chefão é que o tem de verdade. Ou seja, ela vai atrás de quem está à frente de tudo… e é justamente aí que ela pode se dar mal… ou não.


Quando ela decide fugir, já fiquei imaginando se a própria juíza não seria uma das muitas variantes de Kang. E isso poderia ter acontecido justamente no ponto em que o Multiverso é criado, fazendo com que ela fosse parar em alguma outra realidade diferente do planejado… ficou aberto esse gancho para a segunda temporada.



De volta ao castelo, um detalhe nos desperta a curiosidade: sempre soubemos de três Guardiões do Tempo, correto? Mas… reparou que dentro do castelo havia uma quarta estátua no chão? Na realidade, Aquele Que Permanece não criou apenas três, mas quatro Guardiões do Tempo: Ast, Vort, e Zanth e um quarto membro conhecido como o Oráculo de Siwa.


Esse quarto Guardião acaba sendo banido para o Egito em 2950 a.C. e, até hoje, os motivos desse banimento não foram explicados nas HQs e o mistério permanece. Coincidentemente (ou não), é justamente a estátua dele que aparece quebrada no chão, o que sugere que houve uma luta entre eles no passado. Para mim, tem coisa aí… olho nisso.


Voltando para nossa dupla de protagonistas, Sylvie e Loki descobrem que o verdadeiro responsável por tudo é Aquele Que Permanece (Jonathan Majors, confirmado como Kang, O Conquistador em Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania). Na verdade, o próprio Kang (ué, como assim???). Ficou boiando? Muita calma nessa hora! Se você não leu os quadrinhos, estamos aqui para ajudar a entender esse rolo.


Na realidade, a versão apresentada na série foi criada nas HQs em 1976 e é o último de uma espécie alienígena e o último diretor da TVA, morando na Cidadela no Fim dos Tempos. O personagem funda um grupo chamado de Time-Twisters, com o objetivo de unificar todas as linhas temporais em uma única linha.


Só que esse grupo acaba viajando ao passado e criando um verdadeiro caos, o que faz com que Aquele Que Permanece volte e impeça a criação dos Time-Twisters e crie a TVA e os Guardiões do Tempo. Só que ao fazer isso ele acaba criando duas realidades distintas, sendo uma com os Guardiões do Tempo e outra com os Time-Twisters.


Nos quadrinhos, Aquele Que Permanece não é de fato uma versão alternativa de Kang e apareceu em apenas 5 edições: Thor Vol 1 #245, Avengers: Forever Vol 1 #9, Avengers: Forever Vol 1 #10, What If? Vol 2 #39 (olha a série chegando aí!) e Universe X Vol 1 #9. Contudo, a série traz ele como uma das versões do provável grande vilão do UCM a partir de agora.


Lembram da tão falada Guerra Multiversal? Então, ela foi causada por várias versões do próprio Kang. Algumas dessas versões chegaram a se tornar heróis, assumindo o manto de Rapaz de Ferro (olha os Jovens Vingadores chegando aí!) e Kamala Kang (não confunda com Kamala Khan).


Porém, outras versões são infinitamente piores como Kang, O Conquistador, Immortus, Centurião Escarlate, Rama-Tut e Victor Timely. E o próprio Aquele Que Permanece deixa o aviso a Loki e Sylvie: minhas outras versões são infinitamente piores e podem tocar o terror em tudo num piscar de olhos.


Essas versões vilanescas colocam até mesmo Galactus, Thanos e Tribunal Vivo no chinelo, para vocês sentirem o impacto que esse vilão pode causar dentro do UCM. Isso vai ao encontro daquela “ameaça maior” que trará os Eternos de volta à ativa, uma vez que o envolvimento das versões maléficas de Kang envolvem tretas com Celestiais, Deviantes e outras raças altamente perigosas.


Outra coisa a se pensar é que, ao que tudo indica, teremos a treta entre Atlântida e Wakanda chegando em breve com a confirmação de Namor no UCM. Aliás, já existe a especulação de um filme-solo do personagem além de ele ser um dos vilões de Pantera Negra: Wakanda Forever. E sabemos que os Eternos tiveram lutas ferozes contra Deviantes e Celestiais e que uma dessas lutas causou a destruição de Atlântida… enfim, tudo conectado, junto e misturado acontecendo ao mesmo tempo.


Mas, voltemos ao foco do episódio. Aquele Que Permanece faz uma proposta maluca a Loki e Sylvie: ou eles assumem o controle da TVA e recebem o poder absoluto de controlar o livre arbítrio das pessoas, mantendo uma única linha do tempo e evitando o surgimento do Multiverso, ou eles o matam e a merda inicia.


E qual seria essa merda? Ele morre, a Linha do Tempo Sagrada é quebrada, o Multiverso se instaura definitivamente e todas as outras versões dele aparecem, sendo algumas delas infinitamente superiores a todos os heróis que possam existir, mesmo lutando em conjunto, incluindo Kang, O Conquistador.


No meio da conversa, Loki e Sylvie tentam matar o anfitrião, que se teletransporta para longe e foge dos ataques. O mais legal é quando ele mostra aos dois que já conhece todo o passado, presente e futuro e que não pode morrer, uma vez que já sabe tudo o que eles vão fazer.


Interessante é ver que ele usa um TemPad igual aos da TVA, mas que já está setado para locais e pontos específicos quando acionado. Isso mostra que ele já sabe tudo o que vai acontecer e como fugir de eventuais ataques. Mais ou menos a mesma lógica quando o Doutor Estranho mapeia aqueles mais de 14 milhões de futuros possíveis e sabe exatamente o que fazer e o que não fazer.


Outro ponto que nos deixa acesos é que Aquele Que Permanece afirma que já houve uma Guerra Multiversal no século 31 e que precisou unificar todas as linhas temporais para acabar com ela, criando a TVA e os Guardiões do Tempo para controlarem essa linha.


Inclusive, ele usa Alioth como aliado para, em tese, engolir todas essas linhas temporais e universos diferentes e evitar que haja maior expansão do multiverso. E mais, que ele esteve à frente de diversos acontecimentos dentro do MCU, atuando nos bastidores para que tudo ocorresse da forma como deveria ocorrer. Se a versão boazinha do Kang já é tão overpower assim, imagina as versões malignas dele!?!



Quando Loki tenciona aceitar a proposta, novamente volta aquele pensamento: será que ele vai trair Sylvie? Será que esse era o plano dele o tempo todo? Se for assim, todo o arco de redenção do personagem era apenas uma fachada para um “propósito glorioso”... confesso que essa pulga bateu.


Por sua vez, Sylvie nem pensa por meio segundo e já decide matar o antagonista (nem vou chamar de vilão porque o cara é gente boa pra caramba!). Só que aí as coisas ficam interessantes. Loki tenta fazer com que ela pare e pense um pouco, jogando aquela dúvida “e se for mesmo verdade o que ele falou?”.


Ela tem seus motivos para ter a vingança que sempre sonhou, mas, ao conquistar seu objetivo, ela acaba condenando toda a existência, uma vez que o ciclo voltará a acontecer e Aquele Que Permanece sempre voltará e assumirá seu lugar. Porém, se ela não mata, torna-se uma vilã… dúvida cruel.


O pau quebra entre Loki e Sylvie até que o momento mais esperado pelos fãs que shipparam o casal acontece: FINALMENTE!!! Os dois trocam aquele beijo pra lá de apaixonado e se declaram… algo errado não está certo, como diz um amigo meu. Lembram do TemPad que Aquele Que Permanece tinha? Então… não tem mais. Depois do beijo, ela usa o TemPad e manda Loki para a TVA novamente (COMO ASSIM???).


Nem preciso dizer o que acontece em seguida, amores e amoras… DEU RUIM!!! Ela mata Aquele Que Permanece e vemos a cena mais linda (e mais insana) acontecendo: a Linha do Tempo Sagrada é quebrada e uma infinidade de ramificações surge. Senhoras e senhores, apresento-lhes oficialmente o MULTIVERSO NO MCU!!!



Uma vez que existia uma única TVA por existir apenas uma linha do tempo, à medida que novas linhas temporais foram surgindo, nada impede que outras versões de Kang tenham fundado outras TVAs em suas respectivas linhas para conter o avanço das demais linhas temporais, sendo esse um dos motivos para uma guerra multiversal.


Surpreendentemente, o último episódio não trouxe cenas pós-créditos… a não ser um breve carimbo afirmando que Loki voltará na Season 2 (dando pulo de alegria aqui!), algo que eu já havia cantado a pedra nas resenhas anteriores. E é bom que tenha mesmo a segunda temporada (há rumores de que a série está prevista para 3 temporadas), pois várias dúvidas ficaram no ar.


Por que Mobius não reconheceu Loki? O que acontecerá com Sylvie? Para onde foi a juíza Ravonna? De quem era aquela quarta estátua dos Guardiões do Tempo no castelo? Miss Minuto é apenas uma criação de Aquele Que Permanece ou é uma vilã também? Qual o evento Nexus entre Loki e Sylvie? Há mais de uma TVA após o início do Multiverso?



Achou pouco? Lembram das estátuas dos Guardiões do Tempo da TVA? Então… quando vemos Loki de volta na TVA, descobrimos que as estátuas não estão mais ali, e sim, uma única estátua de Kang, O Conquistador! E mais, nem Mobius nem a agente B-15 reconhecem Loki quando ele tenta avisar que deu merda! Ou seja, Loki foi parar em uma TVA diferente? (WTH?!?)


Enfim, são muitas lacunas a serem preenchidas e muitas respostas a serem apresentadas no futuro. Mas a Marvel é esperta… ela já tem tudo planejado e só está esperando o momento certo para nos surpreender. Ao que parece, se for mesmo Kang, O Conquistador o grande vilão do UCM, é porteira aberta para que personagens incríveis cheguem de vez.


Surfista Prateado, Quarteto Fantástico, X-Men, Doutor Destino, Nova, Adam Warlock, Beyonder, Galactus, The One Above All (já pensou?!?) e Motoqueiro Fantasma… imagina essa galera chegando no UCM de vez??? Torcida minha para Keanu Reeves ser o próximo Motoqueiro Fantasma e Dwayne “The Rock” Johnson ser o próximo Coisa… seria insano demais!


Qual minha conclusão ao final da série? MITOLÓGICA, INSANA, SURPREENDENTE E ABSURDA! O último episódio foi pra lá do Deus me Livre de maluco e escancarou de vez as portas do Multiverso no UCM. A partir de agora, loucura pouca é bobagem! Preparem a emoção porque vem coisa gigantesca e colossal daqui por diante… Thanos é ameba perto de tudo o que está a caminho!


Em breve, farei algumas matérias sobre os desdobramentos de Loki para o UCM, sobre as várias versões de Kang e sobre o que poderemos esperar da vindoura série What If…?, que estreia no Disney+ em 11 de agosto. Olho nas nossas matérias, porque a doideira está oficialmente declarada aqui No Escurinho Do Cinema!!!


THANK YOU, MARVEL!!!