NoEDC.jpg
Buscar
  • D. C. Blackwell

Mestres Do Universo: Salvando Eternia - Parte 1

He-man veio diretamente do túnel do tempo e chegou devastando corações já no primeiro dos cinco episódios da primeira parte deste épico saudosista. A série animada Mestres Do Universo: Salvando Eternia consegue capturar de forma madura a essência e a magia dos desenhos originais trazendo aquele mesmo universo fantástico para um público que passou décadas alimentando as lembranças de criança, ao mesmo tempo em que se nutriu de histórias cada vez mais profundas e complexas. Em questão de desenvolvimento de personagem, criação de mundo, profundidade e maturidade, Mestres do Universo surpreende muito! Mas vamos por partes.


mestres-do-universo-salvando-eternia-parte-1

É difícil colocar em palavras os sentimentos que o primeiro episódio me causou. Tudo parecia uma versão sumestres-do-universo-salvando-eternia-parte-1per melhorada do desenho original, com o Skeletor levando uma surra, os seus planos mirabolantes e cheios de surpresas, a emoção da batalha, tudo perfeito. Até a hora dos momentos finais. Então, meus amigos, acontece o inesperado: pela primeira vez em toda a história de Eternia, He-Man perde. Não apenas isso, ele morre. Poucas vezes eu chorei com um desenho animado, mas precisei acrescentar mais uma incidência na minha lista, porque o choque foi grande. E não havia volta, como foi confirmado mais tarde. Ele morreu mesmo, não apenas desapareceu. Como lidar com isso?



Todas as nossas esperanças foram arruinadas, o mundo agora estava sem magia e prestes a acabar, junto com todo o Universo, e somente Teela poderia fazer algo a respeito. E o mais interessante é que o clima que fica depois da morte de Adam é bastante metafórico, porque o espectador geral também se sente desolado e num mundo sem cor e sem magia. A morte de Adam e a invariável e inevitável passagem do manto é dolorosa demais, mas também é necessária. Somente assim é possível apreciar algumas coisas. Como poderemos relembrar todos os momentos bons se não tivermos momentos difíceis para dar o contraste? Que sabor tem a vitória se ela é garantida? Adam precisava perder um dia para que pudéssemos crescer junto com a trama. Não somos mais crianças, já vivenciamos perdas e derrotas, já caímos inúmeras vezes e nos reerguemos para continuar lutando contra os vilões que a vida nos impõe. E, para mim, essa é a mensagem de Mestres do Universo: Quando perdemos, sorrimos para o passado e abraçamos o futuro, seguimos em frente e continuamos dando o nosso melhor sem perder de vista o que já tivemos um dia.



Os diálogos são incríveis e profundos. Relembrando os velhos tempos, a série joga aos nossos braços as próprias recordações dos personagens e constrói melhor o mundo de He-Man, além de explicar uma vasta quantidade de coisas que não tinham importância quando éramos crianças, mas fazem toda a diferença quando somos adultos. Personagens como Maligna (Evil Lyn) e Gorpo (Orko) ganharam muito conteúdo e se tornaram incríveis personagens, assim como Teela e o próprio Adam, que é o maior gentleman que já existiu – que homem! Vamos convir: caso você não saiba, o desenho original foi feito para vender brinquedos, e por isso nunca teve uma história ou construção de mundo relevante. A série atual chegou para mudar isso e para enriquecer ainda mais aquelas aventuras que a gente assistia na cama, tomando achocolatado e bisnaguinha antes de ir pra escola.


Enfim, fiquei apaixonado pela série. Senti que houve nela um grande respeito pelas boas memórias que o original deixou, e que a trama leva por um caminho que precisa ser explorado para dar sentido a tudo. Os personagens são todos muito complexos, e a forma como as coisas vão acontecendo têm um sabor agridoce, uma vez que já não sabemos mais como tudo isso vai terminar, considerando o jeito que começou, além de termos várias perdas de personagens amados ao longo destes cinco episódios. Pra ser sincero, fiquei muito mais emocionado e empolgado com Mestres Do Universo: Salvando Eternia do que com Castlevania, por exemplo. Estou ansioso pelo retorno do Adam e para ver como nossos personagens vão lidar com a vitória de Skeletor. Vale lembrar também que a passagem do manto dos Poderes de Grayskull ainda deve ocorrer, de uma forma ou de outra. Toda a série ruma nessa direção, e é algo que teremos que aceitar: Adam eventualmente deixará de ser o He-Man.