NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Os Eternos - um breve histórico sobre os Celestiais



Salve salve, galera! Depois do magnífico trailer final do filme Os Eternos, lançado no último dia 19 de agosto, certamente você já está curioso para conhecer mais sobre esses seres tão poderosos e importantes dentro da mitologia da Marvel.


Porém, se de um lado você tem os Eternos como os defensores da humanidade, de outro lado temos os Deviantes, inimigos letais deles e prováveis grandes antagonistas do filme. Só que, nesse meio de campo, há uma raça ainda mais poderosa e misteriosa: os Celestiais.


O trailer deixa claro que os Eternos jamais poderiam interferir nos grandes acontecimentos da humanidade, incluindo os eventos entre Vingadores e Vingadores: Ultimato e outros eventos anteriores, a não ser que fosse para lutar contra os Deviantes. E quem dá essa ordem expressão são justamente os Celestiais.


O mais interessante é que tanto Eternos quanto Deviantes são frutos das inúmeras experiências dos próprios Celestiais. É até meio bizarro pensar nisso, no fato de que o pai da turma não deixa os filhos brigarem ou interferirem nas tretas dos outros, a não ser que seja entre eles. Essas relações familiares são sempre complicadas tanto nos quadrinhos quanto na vida real.


Cabe ressaltar que alguns dos arcos dos quadrinhos levantam suspeitas sobre quem será a verdadeira grande ameaça que obriga os Eternos a interferirem agora em favor dos humanos. Sabemos que alguns deles tinham conhecimento sobre o estalo do Thanos e, mais para frente, dos estalos do Hulk e do Tony Stark.


Se analisarmos a justificativa apresentada no trailer, a explicação sobre o misterioso “despertar” mencionado e alguns rumores que andam circulando nos bastidores, é bem capaz que a verdadeira ameaça à humanidade seja o despertar de Tiamut, o Celestial Adormecido.


Mas… você sabe quem é ele? Sabe quem são os Celestiais e de onde eles vieram? E por que são tão poderosos e perigosos assim? Não? Então, vem comigo a partir de agora, porque vou levar você para uma viagem há muito, muito, muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito tempo atrás!


Se você nunca leu os quadrinhos sobre os Eternos, Celestiais e Deviantes, saiba que o primeiro Celestial que apareceu na Terra foi há mais de 4 bilhões de anos, quando era apenas uma poça de lama e lava e sem vida alguma. Chamado de Progenitor, ele foi infectado por uma doença causada por uma entidade chamada A Horda, que fez com que ele caísse na Terra e morresse por aqui mesmo.



Após essa primeira vinda, há 1 milhão de anos, o segundo Celestial - Zgreb, o Aspirante - chegou à Terra. Atacado pela mesma infecção do Progenitor, ele ficou gravemente afetado e foi vítima dos Vingadores Pré-Históricos, que contavam com Pantera Negra, Estigma, Agamotto, Fênix, Punho de Ferro, Motoqueiro Fantasma e Odin.


Com o desaparecimento de dois Celestiais, a Primeira Expedição dos Celestiais veio à Terra e eliminou os Vingadores Pré-Históricos, restando apenas Odin. Após a vitória, os Celestiais começaram as investidas na criação de superseres, dando origem a Eternos e Deviantes, além do Gene X.


Por volta de 18 mil a.C., os Celestiais fizeram a Segunda Expedição, dando origem a um confronto sangrento contra os Deviantes e Atlantes, o que culminou com o fim de Lemúria e Atlântida (olha ela aí, geeeeeeente!), no que ficou conhecido como O Grande Cataclisma, remodelando toda a superfície terrestre. Com isso, outra treta rolou e Tiamut acabou enfrentando os outros Celestiais, fazendo com que o próprio Tiamut fosse derrotado e posto para adormecer eternamente na terra, sendo conhecido posteriormente como o Celestial Sonhador.


Cerca de mil anos atrás, a Terceira Expedição chegou à Terra, fazendo com que Odin, Zeus e Vishnu tivessem uma audiência com o Celestial Arishem, o Juiz. Já no século XX, a Quarta Expedição chegou por aqui com a finalidade de julgar os frutos de seus experimentos científicos. Inclusive, essa foi a primeira aparição deles oficialmente nas HQs, na edição The Eternals #1, de 1976.


Quando todas as tentativas de enfrentamento contra esses Celestiais fracassarram e a Terra estava a um passo de ser julgada indigna de sua existência, eis que Gaia, a Mãe Terra personificada, intervém e oferece 12 seres especiais como tributo e mostra de que os experimentos funcionaram, fazendo com que Arishem julgasse a Terra digna de existência e fazendo com que eles fossem embora.



No século XXI, as Incursões Universais começaram a ameaçar o Multiverso (olha ele aí!) ameaçando todos os Celestiais pelos Beyonders, fazendo com que todos os Celestiais fossem mortos por esses seres extremamente poderosos, gerando um domínio dos Beyonders e o aparecimento nas HQs do chamado Battleworld.


Nesse mundo, todos os heróis e vilões lutavam entre si e ele era comandado por ninguém mais ninguém menos que Victor Von Doom, o nosso conhecido Doutor Destino. Isso é revertido posteriormente por Reed Richards e um novo cosmo é criado, fazendo com que uma parte dos Celestiais sobreviventes voltassem e originassem a chamada Expedição Final.


Nos tempos atuais, Zgreb (aquele segundo Celestial que caiu por aqui) é despertado por uma equipe de arqueólogos e ajudado por Loki a voltar ao espaço e espalhar a Horda por todo o Cosmos. Isso fez com que outros Celestiais começassem a morrer e despencar. Com isso, um grupo de Celestiais Sombrios surgiu e começou a tocar o terror, ameaçando a vida na Terra. E foi nesse ponto que o maior segredo dos Celestiais foi revelado… e é aí que a treta do filme dos Eternos pode focar.


O verdadeiro propósito dos Celestiais em relação à Terra não foi o de colonizar e dar origem à espécie humana para que a mesma pudesse se desenvolver, mas sim, a de que ela se tornasse uma espécie de patógeno contra a Horda, o que provocou a fúria dos próprios Eternos e uma batalha sangrenta contra os Celestiais.


Bom, conhecendo um pouco a história deles e a treta envolvendo Zgreb e Tiamut, podemos comparar o fato com alguns spoilers e rumores circulando nos bastidores de Hollywood, que afirmam ter vazado o roteiro oficial do filme. O mais assustador é que grande parte desse suposto roteiro vazado vai muito ao encontro da possibilidade de que a grande ameaça seja justamente o despertar de um Celestial.



Como visto no trailer, alguns dos Celestiais deram o ar da graça. Entre eles, estão Arishem, o Juiz (o de vermelho com seis olhos) e Jemiah, o Analisador (o verde, aparentemente criando uma galáxia). Mas ainda poderemos ver Tiamut, o Celestial Adormecido… ou mesmo Zgreb, o Aspirante.


Dentro do MCU, eles já apareceram em alguns filmes, principalmente na saga Os Guardiões da Galáxia. Eson, o Pesquisador é um deles, que aparece em Guardiões da Galáxia Vol. 1, na cena em que o Colecionador explica sobre as Joias do Infinito e a criação do universo. Na cena, Eson está com um cajado e a Gema do Poder nele, destruindo um dos muitos planetas conquistados.


No mesmo filme, descobrimos que Luganenhum é, na verdade, a cabeça de um Celestial (cuja identidade até hoje é um mistério) morto por Knull, o Deus da Escuridão (e dos Simbiontes), utilizando-se da Necroespada para arrancar a cabeça do Celestial.


Já, em Guardiões da Galáxia Vol. 2, sabemos que Ego, o Planeta Vivo é um Celestial. Sim, o pai de Peter Quill é um desses seres superpoderosos. Aparentemente, ele não teve todos os seus poderes completados dentro do UCM e foi morto pelo próprio filho no filme… mas não se apegue muito a essa ideia, pois ele pode retornar no futuro do UCM, afinal, Celestiais são muito difíceis de se matar de verdade.


Se você notou no trailer, há uma grande movimentação de terra somada a enormes ondas oceânicas, mais ou menos na mesma pegada do filme 2012. Para algo assim acontecer, seria preciso uma movimentação tectônica gigantesca… e nada mais colossal que um Celestial acordando de um sono de milhares de anos, concorda?


Viajando um pouco na maionese aqui, será que esse despertar não poderia trazer Atlântida de volta à superfície e, com isso, introduzir Namor e o povo Atlante no UCM? Uma vez que, como bem vimos, os Celestiais foram responsáveis indiretamente pelo desaparecimento de Atlântida e Lemúria e que Okoye fala de uma grande atividade subaquática no filme Vingadores: Ultimato, era a hora mais que perfeita para fazer as apresentações.


Os Eternos tem direção de Chloe Zhao, vencedora do Oscar 2021 pelo filme Nomadland, e roteiros da própria diretora e de Matthew K. e Ryan Firpo, além da produção de Kevin Feige e trilha sonora de Ramin Djawadi (Game of Thrones). A estreia nos cinemas brasileiros está marcada para dia 5 de novembro.


Se você ficou curioso para saber mais sobre os Celestiais ou quer saber sobre os Eternos e Deviantes, deixe nos comentários. Futuramente, podemos aprofundar mais dentro desse universo cósmico e tirar todas as suas dúvidas. E estaremos de olho em tudo o que pintar sobre o filme, além de que faremos uma resenha mais que especial sobre ele.


Provavelmente, será meu primeiro filme após completar o ciclo vacinal (talvez eu ainda consiga ver Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis antes, que estreia em 2 de setembro), então, o hype e a emoção já estão a mil por hora desde já. Assim, só tenho três coisas a dizer: o filme será um marco na história dos cinemas, Thena não pode morrer (senão eu morro junto) ... e chega logo novembro!