NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Ozark - S03E01



Salve, salve, galera! Estamos chegando com a estreia da terceira temporada dessa série incrível, que já está mostrando a que veio.


A Netflix não costuma divulgar os números de suas séries, mas, pelos altíssimos índices de aprovação entre crítica e público, já podemos imaginar que a Season 03 começou bem demais.


E, falando nela, o primeiro episódio já começou na base da voadora, mostrando um clima ainda mais tenso e intenso. Para quem ainda não conhece a série, deixamos um resumo das duas primeiras temporadas em outra publicação. Mas, se você já maratonou as duas temporadas e quer saber o que acontece a partir de agora, vem comigo!

O primeiro episódio, "Wartime", já começa com uma cena forte, em que um membro de um dos cartéis mexicanos mete uma faca na mão do atendente de uma loja de fachada, usada para lavagem de dinheiro, e corta sua garganta. Em seguida, explode outros dois caras e, não satisfeito, explode uma bomba no meio da rua, matando 37 pessoas.


Confesso que dei um pulo do sofá nessa cena inicial. Ela deixou bem claro que os ataques entre cartéis rivais serão cada vez mais pesados, e que o nível de violência será maior a cada episódio.


O narcotráfico e as intensas disputas entre cartéis rivais no México da vida real são muito bem representadas com essa cena. Sabemos que ataques a membros de gangues rivais são frequentes e, em muitas vezes, com violência igual ou superior ao que é mostrado na série.


Mas, voltando ao episódio… Marty e Wendy continuam apostando alto na propaganda do cassino flutuante Missouri Belle. Marty parece estar bastante preocupado em aumentar o público dentro do cassino e trazer mais ricaços ao lugar, além de lidar com a segurança para continuar a lavagem de dinheiro.


Percebi um Marty bem mais tenso que na temporada passada, enquanto Wendy parece estar querendo tomar o controle da situação. Ar mais maduro, perspicácia apurada e pronta para tomar decisões importantes, não me surpreenderia se ela tomasse a frente de todas as negociações, pois ela demonstra muito mais segurança e poder de manipulação.


Curti demais as cenas de diálogo entre Marty e Wendy. Percebe-se que ela tem um plano para ampliar não somente os lucros e movimentar ainda mais dinheiro, mas também para aumentar sua influência política no Missouri e garantir certa segurança junto ao cartel Navarro, tornando-o um aliado ainda mais presente.


A conversa entre os dois rola de forma muito fluída e natural, mas vemos posturas bem distintas entre o casal. Enquanto Marty quer jogar apenas em algo seguro, Wendy aposta suas fichas em um plano de expansão de capital e influência. A postura dela é tão cativante nessa cena que me fez torcer para ele aceitar logo de cara o plano. Marty está decidido a não fazer nenhum movimento precipitado, e a discussão deles ainda seguirá mais adiante.


Mudando de personagem, achei a Darlene um pouco instável na cena da reunião com as mães e bebês. Não sei, algo me diz que ela parecia um pouco desequilibrada e, para confirmar minhas suspeitas, ela fura o pneu do carro de uma mulher. Outra cena dela com o delegado deixou transparecer o comportamento instável e perigoso. Acho que ela ainda vai aprontar nessa temporada.


Enquanto isso, Marty e Wendy seguem em terapia. Essa cena foi bem interessante no sentido de deixar muito clara a diferença de posicionamento entre o casal. Talvez a insegurança de Marty seja mais por ter presenciado a morte do sócio na primeira temporada e achar que a esposa está indo pelo mesmo caminho.


Ela, por sua vez, afirma que não estará fazendo nada ilegal. Wendy acaba ficando como a culpada da discussão, mas descobrimos depois que Marty deu aquela “subornada padrão” na terapeuta para deixá-lo mais como vítima. Pior que esse tipo de coisa é bem comum… mais um ponto positivo do episódio: trazer a ficção mais próxima da realidade.



Para mim, a cena mais importante do episódio foi a conversa entre Helen, Marty e Wendy. A preocupação de Marty em não ser pego pelo FBI faz com que ele recue no processo de lavagem de dinheiro, o que é bem compreensível. No entanto, o recado dado pelo chefe, através de Helen, é claro e direto: “Continue lavando dinheiro”. Mais uma vez, Marty se encontra entre a cruz e a espada.


Wendy, por sua vez, vê aquela conversa como uma oportunidade única de levar adiante seu plano e conta a Helen que tem uma proposta. Estou amando a personagem… manipuladora, oportunista e aproveita cada detalhe a seu favor!


Ruth foi muito bem no episódio, com todos os conflitos e demônios interiores. Em uma conturbada relação com Frank Cosgrove Jr (John Bedford Lloyd) - personagem novo na trama - e, ao mesmo tempo, Wyatt. Além disso, precisa organizar um torneio de pôquer no cassino, que terá vital importância para o aumento dos clientes e a lavagem de dinheiro.


Marty e Ruth bolam um plano para lavar o dinheiro sujo no cassino sem levantar suspeitas, na esperança de não serem pegos pelos agentes do FBI. Por outro lado, Wendy recebe uma ligação de Helen e as duas vão ao encontro do chefão. Mais uma vez, o poder de manipulação de Wendy funciona perfeitamente e ela tem a chance de colocar seu plano em ação.


Uma das falas de um policial para Marty o deixou muito preocupado e fez com que eu ligasse o alerta vermelho: “Sempre há algo fora de controle”... vem treta pela frente.



O torneio de pôquer rola e Frank começa a agitar as coisas… curti o estilo agressivo dele. Por ser personagem novo, não sabemos o que esperar dele e da relação com Marty, Wendy e Ruth… mas ele será muito importante daqui para frente.


Voltando ao torneio, Frank é retirado da mesa de jogo e, após uma discussão com Ruth, é jogado por ela para fora do barco… confesso que o chute que ela deu doeu até em mim… mas foi bacana essa cena… único momento de alívio em todo o episódio!


O episódio termina com Wendy avisando Marty que Navarro aceitou a proposta, mas que o marido ainda pode desistir, se quiser. Nessa hora, achei que ele não daria a resposta e que isso ficaria para o próximo episódio… essa parte me surpreendeu, ainda não sei se positivamente ou negativamente. Tudo vai depender de como eles abordarem a questão nos próximos episódios. Só espero que não resolvam atropelar as coisas.


No geral, achei o episódio bem intenso, com algumas cenas bem impactantes e outras enigmáticas, que nos deixam curiosos sobre o que ainda virá. Destaque para Wendy, que sofreu algumas mudanças estratégicas e parece comprovar o que vinha sendo comentado no final da segunda temporada, que ela tomará a frente dos negócios e será o personagem mais impactante nessa terceira temporada.


Quanto a Frank, não sabemos o que esperar dele, mas acho que ainda vai matar alguém ou ser morto no final da temporada… ele está muito misterioso. Sobre Darlene, acredito que ela ainda vai causar muito nos próximos episódios.



Então, é isso. Aguardamos vocês na próxima resenha!