NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Ozark - S03E03



Salve salve, galera! Aos poucos, a terceira temporada vem mostrando que não está para brincadeiras. "Kevin Cronin Was Here" já começou dando susto e nos deixando apreensivos. Já imaginou ver um dos protagonistas morrer logo nos primeiros episódios? Pois bem… isso quase aconteceu.


Tudo bem que Wendy está mostrando que está disposta a tudo para realizar seus objetivos, mesmo que seja preciso tirar a vida de seu marido. Mas por que fazer isso tão cedo? Ainda bem que foi só pesadelo… ufa!


Se você me perguntar “Qual a melhor coisa na série?”, não penso duas vezes para dizer a resposta: Wendy! Ela está melhor a cada episódio, mais persuasiva, inteligente, determinada e, também, cada vez mais linda... já ganhou meu coração na série!

Parece que Helen virou uma parceira de peso para ela na história de comprar o cassino e o hotel do casal. Para isso, está usando todos os artifícios possíveis. Está seguindo direitinho a recomendação do chefe do cartel Navarro: se não puder resolver com jeito, resolva usando a força.


Falando em usar a força, senti a Helen um pouco mais persuasiva nesse episódio. Fiquei com a impressão de que ela está tramando alguma coisa contra os Byrde, talvez por vingança ou por dinheiro… isso não consegui captar ainda. Não descartaria a possibilidade de ela tentar algo contra Marty ou, até mesmo, contra Wendy.


Wendy, por sua vez, começou a ficar balançada com os sonhos (ou melhor, pesadelos) que está tendo. Será um presságio do que espera por ela no futuro? Seria um aviso do que ainda está por vir? Sinceramente, tomara que não. Não gostaria de ver ela indo tão fundo assim para realizar os objetivos.


Pausa para um pouco de alívio… curti a cena da terapia de Marty e Wendy. No episódio anterior, ele havia combinado com a terapeuta para ela ser mais favorável à esposa na próxima sessão. Dito e feito… foi massacrado! Achei bacana a forma como ele ficou full pistola com a terapeuta ao tomar satisfações… não pude deixar de rir nessa parte.

Houve uma ou duas cenas sem tanta importância entre o irmão de Wendy e os filhos do casal. A própria Erin, filha de Helen, apareceu pouquinho nesse episódio. Mas pude perceber que a chegada dela em Ozark vai mexer no desenvolvimento pessoal de Jonah. Além disso, um novo personagem aparece na cena.



Ruth mostrou-se dividida sobre estar ao lado de Marty ou Wendy. Ela oscila ora para um lado, ora para outro. Não quer puxar o saco de nenhum dos dois e, ao mesmo tempo, não quer decepcionar nenhum deles. E não decidi ainda em qual lado ela deve ficar. Marty faz o estilo paizão e Wendy destaca o lado profissional dela… difícil escolha.


Para piorar (ou melhorar) a situação, está sendo cantada pelo irmão de Wendy, Ben. Achei, até, que os dois combinam… vou ficar shippando para ver se rola algo até o final da temporada. Mas, falando do lado profissional, apareceu mais uma pedra no sapato dela: Helen, que começou a persuadi-la. Se a cabeça de Ruth já estava a mil, só vai piorar. Estou achando que ela vai matar alguém até o final da temporada.


Falando em morte, Wendy teve motivos para comemorar. Se havia uma pedra em seu sapato atrapalhando as negociações, alguém jogou essa pedra barranco abaixo e liberou o caminho. Mais uma vez, seu poder de persuasão foi muito bem utilizado… manipulação nível hard.


Sobre Marty, os problemas só aumentam. Além de não poder confiar na própria esposa e ter Ruth balançada, ainda tem Helen a ameaçando, seu ex-chefe na cola e, para piorar, ainda tem o FBI espreitando. O interessante é que está abrindo a possibilidade de ele trabalhar como agente duplo… achei essa ideia bacana, se for levada para frente.


Como ele conhece bem os segredos da indústria de lavagem de dinheiro, saberia como ajudar a se livrar do problema do cartel Navarro. Por outro lado, ao trabalhar como agente do FBI, pode utilizar esse conhecimento em seu favor e, de quebra, fazer uma média com o chefão de Wendy. Até mesmo atrapalhando os planos da esposa.


O pesadelo de Wendy ainda pode vir a acontecer, principalmente por causa dos desdobramentos do final do episódio. É bem capaz de rolar uma rivalidade entre os dois e acabar com a morte de um deles… ou dos dois, se bobear. Espero que isso não aconteça, mas ficou aberta essa possibilidade.



Pensaram que eu esqueci de Darlene? Negativo! Hoje, pela primeira vez, senti pena dela. Wendy decidiu tirar seu bebê e, para isso, provocou toda uma cena. É certo que usará as fotos que tirou para alegar insanidade de Darlene e ter a guarda da criança para si. Como eu disse, o nível de manipulação e terrorismo psicológico de Wendy é impressionante.


O desespero de uma mãe ao ter a ameaça de ter um bebê tirado de si traz à tona os riscos da questão da adoção. Esse é um dos principais motivos que assusta e impede que pais e mães partam para essa escolha. Da minha parte, adotaria sem problemas, mas ficaria apreensivo com esse risco. Vale a reflexão.


No geral, achei o episódio bem menos truncado que o anterior e com a abertura de novas possibilidades interessantes para o futuro. E que venham os próximos episódios!



Então é isso. Aguardamos vocês na próxima resenha!