NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

Ozark - S03E07



Salve, salve, galera! Se no episódio anterior a coisa foi movida a fogo e tensão, neste episódio 7, “In Case of Emergency”, rolou sangue na tela. Pior para dois personagens da trama. Quer saber quais? Chega mais que eu conto!


O episódio já começou interessante, com Ruth sendo entrevistada (ou prensada na parede) pelos oficiais Maya e Trevor, do FBI, que já aproveitaram para fisgar alguma informação soure Barty. Aliás, deixa eu falar uma coisa… como essa agente Maya é irritante! Não dá sossego nem quando tem gente internada no hospital… mas sobre essa parte falarei mais tarde.


O lado bom da coisa toda é que são três malas a mais para incomodar, um deles, o Tommy. Pensa num cara mala, que só encheu saco na série… virar churrasco até que foi pouco pra ele. Problema é que o FBI está acusando o Marty de ser o mandante dos ataques. Para mim, o verdadeiro culpado é o Frank Jr.


Falando no Frank filho, Marty e o Frank Sr. tiveram uma discussão cheia de troca de farpas e indiretas. Marty meio que teve de baixar as orelhas e ficar quietinho para não arrumar confusão. Mas deu para ver que ele já está de saco cheio de toda essa história de guerra entre os cartéis. Por ele, lavava dinheiro para si e as duas facções que se matem.


Uma coisa que está virando rotina são as constantes encaradas entre Ruth e Frank Jr. Depois da morte de Tommy, o título de “mala da temporada” passou oficialmente para ele, sem dúvida. Mas a nossa loirinha vem mostrando que não está para brincadeiras. A atriz Julia Garner está mandando bem demais no papel!


Enquanto Marty vem se incomodando com o lado de Frank, Wendy sofre pressão de Omar Navarro. O cara é frio e calculista e não pensaria duas vezes em apagar ela… e ela já sacou isso. Mas, usando seu charme e esperteza, vem conseguindo amansar a fera. Na minha cabeça, Marty e Wendy vão acabar unindo forças contra os dois cartéis e contra o FBI… tipo, vão mandar aquele “dane-se” de respeito pra cima de todo mundo. E isso pode acontecer ou até o final da temporada, ou pode ficar de base para a próxima (por favor, que venha a Season 4 em breve!).



Lembram da Sue, a terapeuta dos Byrde’s? Então, tem mais gente querendo subornar a terapeuta. Dessa vez, foi a jararaca da Helen que veio com o papo da grana para cima dela. Pena que acabaram com a alegria dela (com direito a carrão amarelo e muito conforto). Quando Frank Sr. resolve fazer uma “sessão” com ela, o resultado acaba sendo a morte da velhinha… sacanagem foi terem afundado o carro junto (podiam ter mandado para a minha garagem que eu guardaria numa boa!).


De certeza, Marty e Wendy vão ficar putos da cara quando souberem o que houve. E a minha lista de possíveis defuntos até o final da série vai ganhando reforços. Dessa vez, estou colocando Helen e Frank Jr na lista… sinceramente, tô na torcida para que isso ocorra, e com os dois! E, dados os acontecimentos do episódio, aposto que Marty fará as honras de mandar um e a Wendy outro para o além.


Fiquei com pena da Erin… estava caindo nas graças do Tommy e dos amigos dele e, de repente, descobre que eles morreram. Óbvio que ela é inocente e bobinha e acabou caindo nas graças do marginal… e ainda está doida para não ser mais virgem. Pelas minhas apostas, acho que quem será o Don Juan dela é o Jonah… e até que eles formam um casalzinho bem fofo!


Com tudo isso, Helen tentou dar um jeito de mandar a filha de volta a Chicago, mas Erin pediu para ficar e as duas acabaram tendo um “momento reconciliação”. Acho que a Helen sabe que a filha está muito perto de descobrir seus podres e quer ela longe antes disso, para não precisar cometer um homicídio em família… vai saber do que essa advogada maluca é capaz!?!


A parte triste do episódio foi que Ruth apanhou feio de Frank Jr. na saída do cassino. O cara foi tão escroto e desprezível que atacou ela no escuro, sem dar a mínima chance de defesa e deixou ela muito quebrada, sangrando e quase desacordada… nessa hora, quase vi rolar uma lágrima do olho por causa dela… deu aperto no coração. Nossa menina foi internada no hospital e passou por cirurgia, para desespero de Marty, Wendy e, principalmente, Ben.


Falando nele, deu para ver nos olhos que Ben já se ofereceu para dar um fim em Frank Jr, mesmo sem Ruth ter pedido isso para ele ainda… talvez peça, provavelmente, já que pediu para Marty e Wendy e os dois meio que não curtiram a ideia. Mas Ruth foi muito incisiva: ou eles fazem alguma coisa ou ela mesma fará. Olha que não duvido nada que Frank tenha uma revanche nada agradável pelas mãos dela… uma passagem só de ida para o inferno.



Foi linda a cena de Ruth acordando e Ben ao seu lado, segurando as mãos e os dois se olhando e sorrindo um para o outro. Acho que, se eles já estavam sentindo algo um pelo outro, depois disso, esse sentimento só vai aumentar. E Ben sentiu-se responsável pelo que houve com ela e quer reparar isso de qualquer jeito… até mesmo atendendo a eventual pedido da moça para dar um sumiço em Frank Jr.


Sabe aquela frase “tudo o que vai, volta”? Então, depois da enquadrada que Frank Sr. deu em Marty, foi a vez da revanche. Marty deixou bem claro que, se alguma coisa acontecer com Ruth ou a família Byrde, o filho de Frank vai virar enfeite de balanço na ponte… aí, senti firmeza! Fora isso, Marty ainda deu uma enquadrada em Maya, cobrando dela confiança e parceria, quando ela chega no hospital e já começa a cavar informações. Acho que, depois dessa “foiçada” que ela levou, terá de cooperar de vez com Marty… jogada de mestre dele!


Ah, quase esqueci de falar na Darlene! Depois da visita que recebera informando da situação de Ruth, Wyatt diz que não vai ver a prima no hospital. Até achei estranho a Darlene encorajar ele a ir mais tarde… tipo, por que ela faria isso? E ainda conta para o “namorado” que foi ela quem matou o próprio marido! Pensa na cabeça do rapaz, com tanta informação e ainda ouve isso… “cara, tô namorando uma mulher que confirmou que matou o marido porque ele foi manipulado por Marty e Wendy, e agora quer que eu me vingue deles… será que eu serei o próximo na lista dela se não fizer o que ela pediu?”.


Depois que Ruth sai do hospital, a lorinha vai até a casa do primo e os dois conversam um pouco. A lealdade de Ruth aos Byrdes é colocada por Wyatt na discussão, e fica visível que ela balançou. Para mim, se Wendy ou Marty derem um fim em Frank Jr., acho que ela continua firme e forte com eles. Mas, se eles não tomarem alguma medida, é bem capaz de ela se rebelar… e aí vai rolar fogo no parquinho! Pode sobrar até para Helen, mesmo porque a Ruth não vai com a cara da advogada.


Resumo da ópera: a treta tá armada, vai rolar sangue em breve e poderemos ter muitas surpresas chegando. Foi um episódio bem movimentado e estratégico, no qual as peças começaram a se encaixar no tabuleiro. Basta saber quem fará a próxima jogada e ficará mais perto do xeque-mate.



Por hoje é isso. Nos encontramos na próxima resenha!