NoEDC.jpg
Buscar
  • D. C. Blackwell

Top 3 filmes de terror do ano (até agora)

Vamos lá, pessoal, já estamos mais além da metade do ano e está na hora de sentar no sofá, olhar pra trás e refletir sobre algumas escolhas das nossas vidas. Como tudo na vida, houve momentos de pura alegria, como a volta dos cinemas drive-in, dos musicais da Broadway e da ampliação de recursos on-line. Houve também momentos de completo desespero ou falência temporária das faculdades mentais devido a stress, Covid-19, desemprego, e o pior dos males: filme de terror ruim. Por isso, enquanto você fica com cara de besta recordando as boas coisas ou se martiriza com a pergunta “por que diabos eu paguei pra ver esse filme?”, escrevo um top 3 extra especial de quarentena: Os três melhores filmes de terror do ano até agora! E que comecem os trabalhos.


#3 – A Autópsia


Como eu adoro filme de baixo orçamento que supera as expectativas! Os caras não só desconstruíram o imaginário coletivo de bruxa, apagando e condenando estereótipos e ideias arcaicas que haviam se propagado por séculos, como também produziram uma obra completamente original e tensa com, essencialmente, dois personagens e um cadáver que fica olhando pro teto. Sem sombra de dúvidas, o longa abre infinitas possibilidades para o reaproveitamento da cultura das bruxas, renovando o gênero do terror e angariando novos fãs.


#2 – O Homem Invisível


Esse filme é uma crítica muito interessante a um problema que parece vir desde os primórdios da humanidade e que não está nem perto de ser resolvido: violência doméstica contra a mulher. À parte de ser uma excelente releitura do livro de H. G. Wells, que mostra a loucura advinda do poder e do uso antiético da tecnologia, este aqui explicita o horror de uma manipulação psicológica e física obscenas que são tão terríveis como alegorias quanto ficção pura. O longa te deixa constantemente nervoso, com medo e frustrado por estar na posição de única testemunha da verdade que persegue a protagonista. Resumindo: quer refletir sobre temas importantes da sociedade? Assista. Quer apenas um filme gostoso de terror pra ficar sem dormir à noite? Assista também. Não tem erro!


#1 – O Farol


O Robert Pattinson calou a boca de todo mundo em O Farol, mostrando que tem talento descomunal ao lado de Willem Dafoe e que estigmatizar atores é pra perdedores. Não obstante, Lovecraft aplaudiria de pé lá das profundezas obscuras do oceano. Que filmaço! Terror cósmico do ano, ou até mesmo, me arrisco a dizer, da década, o longa nos leva por um labirinto caótico cujo centro são as duas mentes perturbadas dos protagonistas, de onde não há saída alguma além do esquecimento e da insanidade irremediáveis. Eu não ficava perturbado com um filme desde a minha infância, mas O Farol me lembrou de como é o sentimento...

De longe, esse foi o ano mais parecido com um filme de terror que eu já vivi. Nada vai superar o trauma de ter sobrevivido a 2020 – e isto não é a droga de um convite, deuses! Porém, cá estamos, vivendo um dia após o outro e aproveitando o que ainda tem de bom por aí. Não desistam, pessoal! Foco nos filmes e nas séries, evitem contato físico e bebam muita água. E até a próxima.