NoEDC.jpg
Buscar
  • Gisele Alvares Gonçalves

Visita Guiada a Camelot - Cursed



Olá, damas e cavaleiros… Como vocês estão? Aqui está tudo ótimo, ainda mais depois de ver esta nova série arthuriana da Netflix, pela qual eu não estava muito entusiasmada no começo, mas depois foi me pegando de jeito. Mas afinal, Cursed é uma série teen ou não? Vi opiniões diversas a respeito dessa questão, então vou aqui dar o meu pitaco. Em minha humilde opinião, Cursed não tem nada de teen, a não ser o elenco! E sabe por que? Bem, eu já vi muita série teen com uma pegada medieval, estilo As Aventuras de Merlin, Legend of the Seeker e Robin Hood, e em todas essas séries temos, por característica, a falta absoluta de sangue… Mesmo quando alguém toma uma espadada, a ausência de gente pelada (ainda que minimamente) e também a presença constante de alívios cômicos pra tornar a trama mais leve, ainda que exista a parte dramática no enredo. Sacou? Cursed não tem nenhum desses elementos de série teen, ao contrário: não tem problema em mostrar nudez e sangue, e não alivia a tensão e a trama com elementos cômicos. O que temos, então, é uma pegada mais adulta sim, ainda que o elenco seja mais jovem.


Às vezes acho que as pessoas confundem trama adulta com obscura. Gente, nem toda história para adultos é gótica! Claro que, hoje em dia, há uma preferência por esse estilo de narrativa, tanto que os alemães literalmente lançaram uma série com o nome Dark, mas ter um visual um pouco mais colorido não altera o fato de que o roteiro lida com elementos ausentes de tramas teen, e dá a tensão dramática no ponto para um público +18. Se bem que, em termos de fotografia, eu notei que alteraram as cores originais da filmagem pra ficar com um tom mais opaco, azulado às vezes, colaborando para uma visão um pouco mais sombria e adulta. Claro, ainda temos alguns elementos que poderiam nos fazer questionar a questão do público-alvo da série, como a forma caricata como representaram Uther Pendragon e algumas representações do povo feérico, mas são coisas bastante isoladas que, no todo, acabam não se destacando.


Em relação aos efeitos especiais… Bem, também há divergências de opinião. Particularmente eu não achei ruim, apesar de não gostar deste estilo a la Spartacus que fizeram o sangue voar na tela. De novo, acho que tem gente confundindo as coisas, achando que CGI tem que ser sempre uma coisa muito realista, como em O Senhor dos Anéis, quando na verdade este também é um recurso do diretor para botar sua visão artística do projeto. Não, o CGI não transmite realidade em Cursed, mas a fotografia e coloração da tela também não, demonstrando que nunca foi intenção dos diretores que isso acontecesse. É só ver o modo como o sangue se comporta em tela para entender que esta é uma escolha artística, assim como a troca de cenas que acontece geralmente em forma de desenho, complementando a série em seu estilo único. Bem, não tão único assim… Afinal, como eu disse acima, é só lembrar de Spartacus para notar uma grande semelhança na forma como o sangue jorra, o que me faz pensar que os diretores tiveram uma grande inspiração nessa série.


Agora, sobre a escalação da Katherine Langford como a Nimue: cara, eu não poderia ter amado mais. Além de ser uma baita atriz, ela ainda é gordinha, e faz um tempão que eu queria ver uma protagonista fofa como ela! A Katherine mostra pra todo mundo que gordinhas podem ser lindas também, e eu não poderia agradecer mais ela. Claro, com um pesinho extra sempre vem um pouco de destrambelhamento, e eu sei bem como é isso, pois quando estou acima do peso, como agora, sempre acabo ficando meio desengonçada nos trejeitos, mas eu amei até isso. Katherine, você é a mulher sem defeitos!



Já quanto à personagem, devo confessar que não gostei. Achei a Nimue antipática e impulsiva, e são duas características que eu não perdoo em uma protagonista. O que foi aquela cena em que ela fica usando magia para trapacear nos dados com um cara mega suspeito? Gente, burrice pura! Não é como se ela não soubesse que o cara sabia farejar trapaça, e isto justo em uma cidade grande cheia de paladinos vermelhos. Olha, só tenho uma coisa a dizer para a Nimue depois dessa: parabéns. Também acho ela muito vingativa e hipócrita, acusando o Merlin de ser um assassino quando ela mesma tinha tingido um lado de vermelho com o sangue dos paladinos que ela matou. Só tem uma coisa que eu odeio mais em um personagem do que antipatia, e essa coisa é hipocrisia. Na real, isso vale até para a vida real.


Na minha opinião, os melhores personagens, aqueles que me cativaram mais, foram o Lancelot (com toda a certeza!) e o Merlin, que teve um desenvolvimento incrível e uma jornada profunda e bem desenvolvida. Quanto ao Arthur... Confesso que ele não chega a ser um dos meus personagens preferidos, mas eu estou achando que ele está sendo muito injustiçado na internet! O ator é incrível, e ele é um personagem pra lá de interessante. Gosto mesmo dos personagens masculinos que são protetores com sua amada, e inclusive eu achei que ele teve pouco dessa característica: se fosse eu, teria feito um carnaval para que a minha namorada não enfrentasse um exército de paladinos vermelhos sozinha! Aliás, adoro uma boa história de uma donzela em perigo que é salva pelo seu cavaleiro, e o fato da Nimue não ser este tipo de personagem também fez com que eu não me apegasse muito a ela.


O Arthur é o típico malandro que faz muita merda, mas que é interessante exatamente por ser moralmente dúbio e imprevisível. Quem me acompanha aqui sabe que eu adoro demais um personagem imprevisível, eles costumam ser muito sexy! Claro, o Arthur não chegou a ser o crush da minha vida, mas não porque ele tenha feito merda e seja um canalha apaixonado, e sim porque eu achei que não construíram mistérios o suficiente a respeito de sua personalidade. Isso, de certa forma, não deu a profundidade que o personagem poderia ter, e foi uma pena, pois ele tinha bastante potencial para ser o novo Damon Salvatore das telinhas (mentira, ninguém consegue chegar aos pés do Damon Salvatore, pois mais que se tente este feito).



E aí, gostou da resenha? O que achou da série, também achou que o Merlin foi um personagem mais interessante que a Nimue? Deixe abaixo nos comentários a sua opinião, estou aguardando ansiosa para conversarmos! Um beijo, e até a próxima.