NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

WandaVision - Episódio 8



Salve, salve, galera! FOMOS TROLLADOS! Mais uma vez, a Marvel brincou com nossas teorias e sentimentos e nos deu aquela sacaneada padrão no episódio 8! Se você, assim como eu, achava que Wanda tinha roubado o corpo de Visão da sede da S.W.O.R.D. ou tinha recebido permissão para enterrar o corpo do amado, enganou-se completamente.


Antes de entrarmos a fundo no que rolou, cabe ressaltar que esse episódio não foi nada teatral e nem teve referências visíveis de outros sitcoms (apesar de apresentar o porquê delas). Ao contrário, foi um episódio mais explicativo, mas não menos explodidor de cabeças. Afinal, tivemos várias respostas apresentadas ao longo da trama.


De cara, cabe destacar o belíssimo trabalho da parte visual do episódio, que conseguiu mostrar com maestria um clímax muito tenso, sombrio e sensível, mesmo naquelas cenas mais coloridas. Isso permitiu ao espectador ter maior imersão e conexão com a tristeza e melancolia de Wanda e ajudou a entender mais a fundo o que ela sente. E, precisamos dar um destaque especial às equipes de efeitos especiais, cenografia e iluminação, que construíram cenários belíssimos e muito imersivos em cada cena… o visual do episódio foi impecável!


Se você não gosta de se emocionar e chorar, pode parar por aqui mesmo, pois o episódio nos leva a um oceano de emoções, imersões e sensações. As cenas protagonizadas por Wanda são tão (ou mais) comoventes quanto algumas cenas de Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato. Tipo, é impossível não se acabar em, pelo menos, três cenas. A Marvel destruiu nossos corações e despedaçou todos os nossos sentimentos.


Agora, chega de enrolação porque a treta já começa no ano de 1693, em Salem, Massachussets. Vimos um pouco sobre o passado misterioso da bruxa Agatha Harkness e o julgamento dela pelos Sete de Salem. Nos quadrinhos, os Sete de Salem são netos de Agatha e filhos de Nicholas Scratch, sendo que Nicholas tramou contra a própria mãe.


Foi muito bacana ter essa referência à caça às bruxas na Idade Moderna, muito retratada em outros livros, filmes e séries. Mesmo com a adaptação feita para a série, que trouxe os sete de Salem como bruxas aleatórias e a própria mãe de Agatha Harkness como sua julgadora na condenação, dá uma breve ideia de como essa fase da história foi negra e pesada.



Achei fantástica a cena da luta de Agatha contra as bruxas… ficou insana! Foi legal ver como ela conseguiu sobreviver e sugar os poderes e a energia vital de todas as bruxas, incluindo a da própria mãe. Ah, lembram o broche de Agnes? Então, soubemos ao final dessa cena de quem era e como ela conseguiu.


De volta ao porão de Agnes, temos várias respostas e algumas coisas bem interessantes. A primeira delas é que Wanda não consegue nem entrar na mente de Agatha nem usar seus poderes no porão. Motivo? Magia negra usada pela bruxa, que permite apenas à bruxa que fez a magia usar seus poderes no local. Ou seja, Wanda está totalmente indefesa ali, mesmo sendo a pessoa mais poderosa dentro do UCM.


Rolou até zoação com o sotaque sokoviano de Wanda, além de descobrirmos que aquelas formas hexagonais nas pilastras eram, na realidade, runas mágicas de proteção usadas por Agatha para impedir Wanda de usar seus poderes. Agora, convido você para começar a pirar comigo nas descobertas e revelações do episódio! Preparado? Então, vem comigo!


Na cena pós-créditos do episódio anterior, tivemos um encontro inesperado entre Pietro e Monica, sendo que nenhum dos dois apareceu neste episódio… estranho, não? Aliás, Pietro, como já estávamos suspeitando, é mais falso que nota de 7 reais. Batizado pela bruxa Fietro (fake Pietro), o suposto irmão de Wanda estava sendo controlado o tempo todo por Agatha. Mas ela não deixa claro que ele não existe de fato. Assim, ainda ficamos com a dúvida de quem ele realmente é… pode até ser que seja mesmo o Mercúrio do Universo da Fox (ou não).


A segunda surtada foi quando Agatha conversa com seu coelho, Sr. Scratch. O que bugou é que o coelho parece realmente conversar com ela e ela entende o que ele diz, reforçando que aquele inocente mamífero pode ser um capiroto disfarçado ou o próprio filho dela. Quem será que ele é? Ralph, Mephisto, Pesadelo ou coisa pior? Faça suas apostas.


Outra coisa bacana foi ver (e descobrir) como Agatha conseguiu criar algumas coisas, usando magias de transmutação e controle da mente. Lembram da cigarra (ou mosca) na cortina? Se você acabou de almoçar, sugiro que espere alguns minutos antes de prosseguir, pois poderá ter uma pequena indigestão.


Agatha usa a magia Denio Imperium Anime para controlar a mente do inseto. Quase achei que ela ia fazer Wanda comer o inseto ou o inseto entrar no corpo dela (confesso que deu uma reviravolta no estômago nesse momento). Mas, ela resolve pegar o inseto e o transformar em um pássaro usando a magia Reformatum Figura. E, quando você acha que as coisas vão ficar mais amenas, ela joga o pássaro para ser comigo pelo coelho (aí, o almoço quase voltou mesmo).


O que pegou no episódio inteiro foi a insistência de Agatha em saber como Wanda criou toda aquela realidade do nada, meio que no modo “piloto automático”, ainda mais porque ela afirma que levou anos para conseguir algo minimamente convincente. Chegou a usar até mesmo o Fietro para tanto e só conseguiu descobrir isso no final do episódio mesmo… mas, calma lá que logo chegaremos nisso.


Usando a velha tática de arrancar um fio de cabelo e usando a magia Repeteum Memoria (sentiram a vibe de Harry Potter no episódio?), Agatha começa a fazer Wanda revisitar vários momentos de sua infância, o que faz certa conexão com os comerciais exibidos. Mas, não pensem que essas ligações se encaixam perfeitamente, pois tem mais coisa nas entrelinhas. Prepare o lencinho porque, a partir de agora, é só ladeira abaixo com as emoções!



A primeira dessas memórias é justamente a da infância durante a Guerra Fria, quando Wanda vê seus pais (Oleg e Irina) e seu irmão Pietro em casa. E é aí que temos a primeira resposta para algumas de nossas perguntas. Por que formato sitcom? Simples, era o formato de série favorito de Wanda e um dos momentos familiares mais importantes para ela, mesmo com Pietro reclamando de ser sempre sitcom, sitcom, SITCOM (já virou até meme a fala dele). Por conta disso, sabemos o porquê das referências da série: The Dick Van Dyke Show, Malcolm in the Middle, Família Addams, A Feiticeira, Jeanie é um Gênio e I Love Lucy, entre tantas outras sitcoms. Afinal, nada na Marvel é por acaso.


Logo de cara, descobrimos que a segunda temporada de The Dick Van Dyke Show é a favorita de Wanda. Várias das cenas na série foram brilhantemente adaptadas nos dois primeiros episódios (justamente, em preto e branco). A felicidade e as situações hilárias entre o casal inspiravam a jovem e inocente criança e a faziam desejar aquela vida das sitcoms felizes e alegres para si no futuro.


Até mesmo porque a guerra rolava solta do lado de fora da casa onde eles moravam. Oleg e Irina tinham planos de tirar a família daquele horror e, por isso, aproveitavam também as sitcoms para treinarem o inglês e deixarem de lado aos poucos o sotaque sokoviano. E isso vai ao encontro da zoada que Agatha faz com Wanda por conta do sotaque ir e vir.


Quando você pensa que está tudo bem, uma explosão e a tela preta. Quando a imagem volta, traz uma cena horrível e minhas lágrimas rolando junto dela. Lembram do primeiro comercial (o da torradeira das Indústrias Stark)? Então, a bomba que explodiu e matou Oleg e Irina mata os dois, deixando Pietro e Wanda órfãos, desesperados e assustados.


O detalhe é que, quando uma segunda bomba das Indústrias Stark atinge a casa onde eles moram, ela possui a mesma luz vermelha piscando e o mesmo barulho do bip da torradeira do comercial. E o que Wanda faz? Consegue impedir a explosão da bomba usando magia de alteração de probabilidades, segundo o que Agatha menciona mais à frente.


Ou seja, Wanda já possuía vários poderes desde pequena, o que nos leva a teorizar que seus pais podem ter sido no passado bruxos ou, quem sabe, até mesmo mutantes. E, se levarmos em conta que os mutantes estarão sendo inseridos aos poucos dentro do MCU (se é que já não foram e não prestamos atenção), seria épico saber que Oleg e Irina possuíam habilidades especiais anteriormente.


Chorei mais nessa cena que nas cenas das mortes de Gamora e Tony Stark em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, respectivamente… foi muito triste, ainda mais se pensarmos que coisas desse tipo realmente aconteceram ao longo da história e, se não mudarmos nossas atitudes, poderão voltar a acontecer. Triste, mas real.


Depois do choque (e do susto), vemos que Agatha ainda não está feliz e manda Wanda para a sede da H.Y.D.R.A. Aqui, outro momento de surtada. Enquanto os cientistas enviam Wanda para o contato com o Cetro do Loki (olha a ligação aí, gente!), com a Jóia do Espaço (azul) em seu interior, ela dá alguns passos à frente… e eis que a mágica acontece!


Lembram quando o Caveira Vermelha diz a Thanos em Vormir que as Jóias do Infinito possuem certa consciência? Bem, a jóia simplesmente sai do cetro e vai em direção à Wanda. Assim, do nada, bem no estilão BFF! E mais, quando Wanda fica meio que hipnotizada e encosta na jóia, ela explode, como se fosse apenas um receptáculo, e surge a Jóia da Mente (amarela)! Como assim???



Para piorar o surto (dela e meu), surge um vulto misterioso em direção à Wanda (seria a própria Feiticeira Escarlate?) e há uma explosão, fazendo com que Wanda absorva os poderes da jóia e caia desacordada. E, o mais curioso é que as gravações internas que os cientistas assistem não mostram nada disso. Apenas Wanda entrando e desmaiada no chão, com a Jóia da Mente dentro do cetro… bizarro, não?


Agatha, por sua vez, ainda não fica satisfeita e manda Wanda passear em outro local, mais precisamente no QG dos Vingadores. É lá que vemos o primeiro relacionamento mais afetivo entre Wanda e Visão. Sejamos sinceros, casal mais lindo que esse tá complicado de se encontrar! Dá vontade de guardar os dois no potinho de tão fofos que são (óin!!!)!


A conversa entre eles chega a arrancar aquela lágrima marota de Agatha… quem disse que vilões (ou antagonistas) não tem sentimentos? Mas, não se deixem enganar. A bruxa não é de brincadeiras e não dá ponto sem nó. Novamente, ela dá aquela manipulada sacana na cabeça de Wanda, levando-a a uma última viagem que derrubou muitas das nossas teorias.


Galera teorizou que Wanda roubou o corpo de Visão de dentro da sede da S.W.O.R.D., mas uma parte afirmou que, na realidade, Tyler Hayward liberou a entrada dela para levar o corpo do amado embora e dar a ele um funeral digno (e, diga-se de passagem, merecido). Só que não foi, no final das contas, nem uma coisa nem outra. Na real, o salafrário do Hayward fez questão de mostrar o corpo desmantelado de Visão a ela (ou o que sobrou dele).


Cá entre nós, como você reagiria ao ver o corpo da pessoa que mais ama no mundo despedaçado, como se fosse um quebra-cabeça? Cabeça sendo cortada, um carregando perna para o lado, outro carregando braço para outro lado, e por aí vai… como você se sentiria? Obviamente, Tyler fez isso de propósito e sabia que a reação de Wanda não seria nada agradável.


Enquanto Wanda queria apenas dar um enterro digno ao amado, Hayward bancou o FDP e a provocou de todas as formas. A primeira, foi mostrar a ela os cientistas fazendo picadinho e transformando Visão em queijo suíço. Na sequência, diz que Visão é a arma mais sofisticada que foi criada e que afirma ter obrigação moral e ética de o desmontar. Tá de sacanagem, Tyler???


Se não bastasse, ainda provoca Wanda dizendo que ela tem o poder de trazer a alma gêmea de volta online (ops, o que ele quis dizer com isso???). Até tentou despistar e corrigir a informação, mas aí já pegamos a referência, brother! Cabe uma teoria bem interessante sobre essa parte, que traremos mais ao final da resenha.


Tá com raiva dele? Sinto informar, mas ainda não acabou. O cara ainda joga na cara de Wanda que não pode permitir que ela leve três bilhões em Vibranium só para enterrar no solo. E, para colocar a cereja no topo do bolo, quando ela diz que ele é tudo o que ela tem, Hayward ainda tem a coragem de dizer que ele não é dela… aí pediu! Cutucou a onça com vara curta e vai levar porrada muito em breve!



Mas, por ora, nossa amada apenas dá um cagaço geral e desce triunfante em direção ao corpo do amado. Lembram-se do filme Vingadores: Guerra Infinita, na cena em que ela diz a Visão que só sente ele? Então… essa foi a segunda cena que me desmontou completamente. Ela chega ao lado dele, mas diz que não o consegue sentir mais. Se você não se emocionou nessa cena, é porque é um sintozóide sem coração a là Ultron.


Detalhe pescado rapidamente: ou tô muito maluco ou o formato da base da S.W.O.R.D. é hexagonal também… ou será que era outra instituição disfarçada? Mas, voltando à sequência de facadas no coração, Wanda decide ir até a cidade de Westview (sim, amores e amoras, Westview realmente existe e com todos os personagens apresentados até agora na série), no lugar onde ela e Visão planejavam construir sua casa e viver felizes para sempre. Eles até haviam comprado o terreno e já tinham uma planta da casa, com um detalhe muito amoroso.


O mapa da localização mostrava um coração desenhado bem em cima do local do terreno com os dizeres “vamos envelhecer aqui”. Bem, neste triste momento,

PÁRA TUUUUUUUUUUUUUUUUUUUDO ,

porque temos a cena mais épica da história do UCM… mano, que cena foi essa??? Sem a menor sombra de dúvidas, a cena da Wanda desesperada e deixando seus poderes explodirem por conta de tantos sentimentos deixou (quase) todas as cenas das fases anteriores do UCM no chinelo!!!


Impossível não chorar junto dela… impossível não sentir tudo o que ela sentiu… impossível não ficar comovido e não se deixar levar pela imersão da cena. Elizabeth Olsen merece um Oscar só por essa cena! Foi insana, épica, maravilhosa, mitológica… enfim, faltam adjetivos para a descrever!


E é nesse oceano de emoções que vemos o poder dela alterando toda a realidade da pacata Westview. Ela constrói a casa dos seus sonhos, muda paisagens, pessoas, carros e objetos. Chega a mudar até os animais e deixar tudo em preto e branco (taí a explicação do porquê da série começar toda em B & W). Achou pouco? Ela

CRIA O VISÃO, COM DIREITO A JÓIA DA MENTE E TUDO O MAIS (WHAT?!?!?!?!?)!



É isso mesmo, senhoras e senhores: já que Wanda não pode levar o corpo de Visão consigo para enterrar, então ela cria um Visão só para chamar de seu, com direito a Jóia do Infinito e tudo o mais! Esse é um dos motivos (se não o principal deles) por que ele não consegue se lembrar de nada do que aconteceu antes… ele não teve todas as memórias do original.


E vemos, ao final da cena, exatamente como a série começa, já com os dois em casa sentados no sofá, trocando aquele beijo bem apaixonado e prontos para curtir uma sitcom. Felizes para sempre? Ainda não. Olha… até a Agatha arrepiou-se por causa da descoberta de como o hex surgiu e do tamanho dos poderes de Wanda. E, não à toa, ela fez uma saída estratégica e vazou dali ao trazer Wanda de volta à realidade… pernas, pra que te quero nessa hora!


Ah…. achou que não teve momento gritaria no episódio? Engano seu! Bem no finalzinho, Wanda escuta seus filhos pedindo socorro e vai até eles, que estão sendo estrangulados por Agatha Harkness. Wanda e Agatha trocam algumas ameaças e é aí que a gritaria começa. A bruxa conta à Wanda que tanto Visão como os filhos do casal são, na verdade, frutos da Magia do Caos.


E mais, contrariando as teorias de que o diretor Hayward seria quem daria o nome oficial à nossa Wandinha, foi justamente a bruxa quem tem as honras de introduzir ao UCM, de forma oficial a Feiticeira Escarlate (“momento gritaria” do episódio)!

GRITA BRASIL, PORQUE ELA CHEGOU PRA FICAR!!!


Episódio concluído, vamos às referências e easter eggs. O primeiro (e, talvez, o principal deles) é a aparição, pela primeira vez no UCM, dos pais de Wanda e Pietro. Irina e Oleg Maximoff não são o mesmo casal que aparece nos comerciais. Além de frustrar um pouco as teorias dos fãs, ainda derruba a teoria de que Wanda seja filha de Magneto.


De minha parte, achei muito bacana a forma como eles foram apresentados… a não ser que a Marvel esteja escondendo o jogo. E aí vem as próximas perguntas: quem é o misterioso casal dos comerciais? E qual a relação deles com Wanda? Ainda poderemos ter enormes surpresas pela frente.


Se você reparou na logo da Marvel Studios logo no início, percebeu que ela termina na cor roxa. Isso mostra que o foco do episódio gira em torno de Agatha Harkness, uma vez que a vimos usar magia contra Wanda e que essa magia também era roxa. Além disso, a energia ao redor das paredes do porão e os olhos de Monica (Espectro ou Fóton, ainda não sabemos qual manto ela assumirá oficialmente) também eram da mesma cor.


Lembram a questão da magia de alteração de probabilidades que Agatha diz que Wanda usou? Wanda, de início, rechaça essa afirmação, mas vale lembrar que, nas HQs, esse foi o primeiro poder dela e que, só mais tarde, ela começa a usar a magia. Porém, nas edições mais recentes dos quadrinhos, o GeneX foi retirado dela e seus poderes foram atribuídos às experiências feitas pelo Alto Evolucionário (que poderá vir a ser mostrado em Guardiões da Galáxia Vol. 3). Ainda não sabemos qual arco dos quadrinhos será utilizado para explicar os poderes dela.


Voltando à cena na qual ela relembra suas experiências na HYDRA, lembram-se da visão que Wanda teve? Aqui, rolam duas hipóteses: ou ela viu a si mesma no futuro, já como Feiticeira Escarlate e com sua vestimenta oficial dos quadrinhos, ou foi um flashback de algum ancestral de seu passado… quem sabe, sua própria mãe, uma vez que esse manto era passado de geração em geração… vai saber?!?


O próximo detalhe é a carta no banco do carro de Wanda após ela sair da sede da S.W.O.R.D. Essa é uma dúvida que tem aguçado a curiosidade dos fãs: a carta estava ali o tempo todo ou foi colocada por alguém enquanto ela estava lá dentro? Se for a segunda hipótese, quem colocou a carta no carro? Será que o verdadeiro Visão está realmente morto ou estamos sendo levados a acreditar nisso? Marvel, Marvel, não faz isso com nossos corações!


Você leu há pouco sobre a Magia do Caos… mas, sabe o que ela significa? Nos quadrinhos, essa força foi dada de presente à Wanda pelo demônio Chthon (exatamente, aquele mesmo envolvido na treta do livro Darkhold!). Esse poder, aliado ao poder nato dela de alterar probabilidades, faz com que Wanda possa alterar e reescrever realidades.


Mas, ao mesmo tempo que isso dá a ela um poder altamente incrível, faz com que ela seja uma bomba atômica ambulante de proporções catastróficas, uma vez que essa energia é liberada sempre que Wanda sofre algum trauma ou momento pesado demais em sua vida. E, venhamos e convenhamos, que perder o irmão, o amor da vida por 3 vezes (duas no MCU e uma na série) e ainda correr o risco de perder os filhos pode fazer com que ela toque o terror de forma ainda maior daqui pra frente.



Falando sobre Agatha, notaram um coiso legal na parte da batalha entre ela e sua mãe? Uma coroa azul em cima da cabeça da mãe de Agatha, quem sabe? Nos quadrinhos, essa coroa remete ao visual da feiticeira Zhered-Na. E, se realmente for ela, o livro que Wanda viu no porão pode ser o Tomo de Zhered-Na. Esse livro tem ligação direta com Atlantis e pregava profecias para destruição do continente. E mais, caso seja confirmada essa possibilidade, seria uma referência à chegada de Namor ao UCM? Pode surtar, galera!!!


Se no episódio anterior tivemos uma referência ao mitológico Stan Lee, aqui tivemos outra. Abaixo da placa do carro que Wanda dirige para ir até Westview, podemos ver, de forma bem sutil, a palavra Excelsior. Uma grande série não poderia perder a chance de homenagear um grande mito do multiverso nerd e geek, concordam?


Para finalizar (ou não!?!) as referências, fiquei com duas dúvidas: a primeira é por que diabos a Jóia do Espaço transformou-se na Jóia da Mente para Wanda? Ou não era a Jóia da Mente? Se alguém tiver uma explicação para isso, agradeço imensamente, porque eu não entendi direito a lógica. A segunda dúvida fica para daqui a pouquinho. Ficou curioso? Então, leia até o final… e mais além!


Resumindo: um episódio repleto de revelações e respostas, mas que abriu outro leque de perguntas e pontas soltas a serem respondidas no último episódio… isso é, se realmente tivermos apenas mais um episódio. Há quem diga que, na verdade, a série terá um episódio extra e que a série será encerrada, oficialmente, apenas no dia 12/03.


Se você já chorou com a morte de Tony Stark em Vingadores: Ultimato, aposto que gastou mais alguns pacotes de lenços chorando com as emocionantes e intensas cenas protagonizadas por Wanda neste episódio. O pior de tudo é que, pelo que estou sentindo, ainda derramaremos mais um balde de lágrimas no último episódio… tomara que o coração aguente firme!


Lembrando que a Disney optou por liberar um episódio por semana. Assim, teremos resenhas semanais de WandaVision aqui no site. Ah, anotem na agenda: faremos uma live no nosso canal do YouTube no dia 04 de março, para discutirmos sobre o último (e mitológico) episódio da série. Nos vemos no episódio 9 e na live do dia 04/03!



Wait a minute, please!


Lembram da minha segunda dúvida? Então, deixei aqui porque ela tem relação direta com a cena extra. Nossa resenha hoje também tem cenas pós-créditos, assim como o episódio 8 de WandaVision! Ao final dos primeiros créditos finais, vemos o diretor Hayward planejando o lançamento de alguma coisa para dentro de Westview.


Ele fala que desmontaram e remontaram a coisa um milhão de vezes e que só conseguiram fazer funcionar após a chegada de Wanda. E mais, ele esteve o tempo todo rastreando o Visão dentro da redoma. Mas, se você chegou até aqui, percebeu que o Visão de lá havia sido criado por causa da magia de Wanda. Ligou os pontos? Garoto esperto!


Como diabos Hayward conseguiria estar rastreando Visão lá de dentro se ele não era uma presença real e se o verdadeiro Visão ainda estava com ele? Assim, não sendo o Visão, quem ele estava realmente rastreando lá dentro? Agora, o momento mais assombroso do episódio: lembra da “Operação CATARATAS”? Cataratas lembra o problema de… Visão… sacou?



Hayward conseguiu fazer Visão funcionar! Mas, espera aí… Visão branco???


COMO ISSO É POSSÍVEL?


Será que é realmente o original? Ou, quem sabe, o Ultron disfarçado? Nos quadrinhos, o Visão Branco remete aos Vingadores da Costa Oeste, arco no qual rolou até briga entre ele e a Feiticeira Escarlate antes dos dois unirem forças.


Será que ele é a arma secreta que Hayward pretende lançar dentro do hex? O que aconteceu com Monica e Pietro, que não apareceram no episódio? Visão conseguirá chegar a tempo? Darcy sairá com o caminhão? Jimmy entrará no hex? Monica voltará como Espectro (ou Fóton), tocando o terror? Vai rolar fusão entre Visão Branco e o Visão criado por Wanda e o original voltará à vida?


Por último (mas não menos importante), onde diabos está (e quem é) Ralph, o misterioso marido de Agnes? Será ele Mephisto ou Pesadelo? Veremos o demônio Chthon fazendo uma aparição triunfal no último episódio? Quem será o enigmático ator com o qual Paul Bettany contracenou no último episódio? E será que veremos Doutor Estranho em WandaVision? Enfim, ainda nos restam várias perguntas para responder… e muitas lágrimas a rolar e unhas a roer até o último segundo!