NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

What If...? - Episódio 5



Salve, salve, galera! Se você se emocionou com o episódio 4, então terá ainda mais lágrimas a derramar neste episódio 5, que foi pra lá do Deus me livre de insano! Teve ataque zumbi, amizade inesperada, heróis cortados ao meio, com cabeças arrancadas, sem corpo e até um Thanos pra lá de macabro!


Confesso que estava muito na expectativa pelo próximo episódio após aquele soco no estômago do episódio 4… e não é que ele não me decepcionou?! Ao contrário, superou até mesmo as minhas melhores expectativas trazendo uma trama surpreendente e tensa do início ao fim.


Obviamente, rolaram várias piadinhas do mais novo comediante do UCM, Scott Lang, mais conhecido como Homem-Formiga. E se colocarmos as duas versões do herói lado a lado (a dos filmes e a da série), fica nítida a diferença entre elas, a começar pelo visual. Diferente do filme, o Homem-Formiga do episódio só ficou com a cabeça inteira… o que houve com o corpo, não foi explicado.


A segunda grande diferença é o tom de humor. Embora ele faça algumas piadinhas nos filmes, aqui ele é muito mais sarcástico e humorado, até mesmo com sua condição física atual. Algumas pessoas podem até ter achado ruim esse lado mais palhaço dele, mas achei que trouxe o alívio cômico necessário para o episódio mais tenso e triste da série.


Antes de entrarmos a fundo no episódio, preciso destacar que a fotografia e efeitos visuais ficaram sensacionais. Muitas das ambientações são as mesmas de Vingadores: Guerra Infinita, referenciando algumas das cenas e falas icônicas do filme. Mas as similaridades param por aí, já que muita coisa diferente rolou.


O episódio gira em torno da seguinte premissa: e se os heróis que conhecemos fossem… zumbis??? A treta inicia justamente no momento da chegada de Hulk no Sanctum Sanctorum, da mesma forma que no filme. Porém, a primeira diferença é justamente nessa cena, já que tanto Wong quanto Doutor Estranho viraram zumbis (WTH?!?).



E não foram só eles que partiram para o outro time… Tony Stark, Steve Rogers, Fauce de Ébano, Estrela Negra, Máquina de Combate, Falcão, Gavião Arqueiro, Hank Pym, Janet Van Dyne e (pasmem)... até mesmo a Feiticeira Escarlate! Aliás, essa aparição foi mitológica! E teve mais algumas surpresas assustadoras e nada agradáveis, que trarei ao longo da resenha.


O primeiro ponto que precisa ser destacado sobre o episódio é que diferente dos zumbis tradicionalmente apresentados, os que vimos por aqui são inteligentes, fortes e muito focados em seu apetite voraz. Já pensou em um zumbi usando a armadura do Homem de Ferro? E em um zumbi utilizando magia ou arremessando o escudo do Capitão América? E uma zumbi bruxa?


Se você acha loucura, saiba que há precedente nas HQs da Marvel. A revista Ultimate Quarteto Fantástico #21, de 2004, traz Reed Richards descobrindo o Zumbiverso (ou Terra-2149) ao explorar dimensões diversas. Nessa saga, aparecem versões zumbis de Hank Pym, Coronel America, Homem de Ferro, Gigante, Homem-Aranha, Luke Cage, Hulk, Wolverine, Surfista Prateado e Galactus, entre outros. Já do lado dos “heróis” temos Pantera Negra, Magneto e uma versão alternativa do Quarteto Fantástico.


O episódio trouxe uma adaptação dessa saga, transformando vários dos membros dos Vingadores em zumbis. Basicamente, a treta começa a partir dos eventos de Homem-Formiga e a Vespa, quando Hope Van Dyne e Hank Pym decidem trazer Janet de volta do Reino Quântico… mas acabam trazendo outra coisa.


Janet é infectada por uma praga que a transforma em zumbi, infectando Hank assim que ele chega. Aí, nem preciso dizer o que acontece em seguida… caos total e generalizado e toda a vizinhança sendo afetada… e é justamente essa infecção em massa que muda um pouco a chegada de Hulk à Terra após a invasão de Thanos à nave asgardiana.


Treta vai e treta vem e quem sobra vivo no final das contas são apenas o Manto de Levitação do Doutor Estranho, a cabeça de Scott Lang, o Homem-Aranha de Peter Parker e o Pantera Negra de T’Challa. Visão (sim, ele mesmo!) morre para salvar sua amada e Hulk ficou como incógnita, apesar de sabermos que ele tem poder de regeneração completa e não pode ser infectado pelo vírus zumbi.


Teve tanta cena épica e mitológica que fica até complicado fazer essa resenha sem dar spoiler do que rolou. A primeira cena incrível é quando Bruce Banner tenta escapar de Homem de Ferro, Doutor Estranho, Fauce de Ébano, Estrela Negra e Wong em versões zumbis e é salvo pelo Homem-Aranha e pela Vespa… foi de surtar!



E o surto continuou na cena em que Falcão, Happy Hogan com a luva do Homem de Ferro (sim, ele também virou zumbi) e o Capitão América zumbis enfrentam Peter Parker, Bucky Barnes (que também escapou da infecção), Sharon Carter, Okoye, Hope Van Dyne e Bruce Banner… não deu nem pra respirar!


Rolou ainda uma cena insana entre Sharon Carter, que foi infectada pelo Capitão América Zumbi, e a Vespa. Para quem se recorda do desejo dos fãs de ver o Homem-Formiga entrando no fiofó do Thanos? Então… a Vespa quase fez isso. Ela entrou na Sharon Carter Zumbi e a explodiu de dentro para fora… sangue, corpos cortados e tripas voando não faltaram no episódio!


Achou pouco? Teve mais… muuuuuuuito mais! Após dividir o Capitão América ao meio e ficar com o escudo, Bucky e os sobreviventes vão até um local “seguro” e ele descobre que T’Challa ainda está vivo, mas sem uma perna… como sobreviveu sem ser infectado, não foi explicado.


E ainda tivemos as aparições de Visão (com a Jóia da Mente na cabeça) e uma descoberta chocante e surpreendente, que quase me fez afogar com a pipoca… nada mais nada menos que Feiticeira Escarlate… em versão zumbi!!! Por essa, acho que ninguém esperava… e teve direito até a uma luta fodástica, insana e mitológica contra o Hulk… pois é, ele não apareceu antes, mas veio pra fazer uma limpa nos zumbis e bater de frente com nossa Wandinha!



Aliás, pode colocar essa cena no Top5 das cenas do UCM… cara, até para descrever a intensidade e magnificência dessa cena faltam palavras! O que eu esperava em uma revanche entre ele e Thanos em Vingadores: Ultimato veio em alto estilo… fiquei com aquele gostinho de quero mais!


Para colocar a cereja no bolo, ainda teve Thanos com a Manopla do Infinito e 5 das 6 Joias do Infinito. A única joia que ficou faltando foi justamente a Joia da Mente, que Visão retirou dele mesmo e deu a Peter Parker (COMO ASSIM???). Resta saber de que forma o amigão da vizinhança usará a joia, uma vez que o episódio termina com os sobreviventes indo a Wakanda para usar tecnologia de lá junto da joia e reverter os efeitos da infecção zumbi, como informado pelo próprio Visão.


Mas não foram somente momentos tensos e macabros que o episódio teve. Rolaram muitas cenas engraçadas, principalmente envolvendo Scott Lang e suas piadas de tiozão da Sukita (quem pegou essa época, entendeu a referência). Outra coisa legal foi ver que a briga entre Hulk e Bruce Banner ainda continuou no episódio, o que pode significar que ele levou pau do Thanos antes de vir para a Terra.


E se você é daqueles que se emociona fácil, hora de pegar o lencinho, porque não faltaram cenas emocionantes e de afogar os olhos em meio às lágrimas. A primeira delas é a morte de Happy por Sharon Carter…. confesso que não esperava por essa, mas nas atuais circunstâncias era a única saída.


Mais à frente, a luta entre Bucky e Steve Zumbi foi insana e, ao mesmo tempo, emocionante, porque vimos que Bucky não teve outra alternativa a não ser matar seu melhor amigo. Depois, veio a cena que amassou meu coração, que foi o sacrifício de Hope para ajudar os amigos a chegarem a um abrigo e conseguirem transporte para voar até Wakanda.


Cara, quem não se emocionou nessa parte é porque não tem coração… foi de arrepiar! Começa com Peter falando sobre as pessoas que perdeu, incluindo a primeira menção ao Tio Ben dentro do UCM, algo pelo qual todos os fãs do teioso estavam esperando.



Depois, é fofa (e inesperada) demais a relação entre Hope e Peter, com tanto carinho, amor, atenção e afeto entre eles. E quando ela é infectada e decide se sacrificar para ajudar os amigos e pede para Peter sorrir para ela, rachou meu coração em vários pedaços que estou tentando juntar até agora (emocionante demais).


Outra cena emocionante é quando eles tentam fugir da Feiticeira Escarlate Zumbi, recém despertada e faminta, e Okoye fica para salvar a vida de T’Challa. Teve até um “Wakanda forever” de arrepiar antes de ela virar o almoço da nossa bruxa favorita (não nessa versão, obviamente).


E se estamos falando de Wanda, teve o Visão sofrendo por amor (foi triste). Alguém aí lembrou de WandaVision, quando Wanda precisa consertar o erro que fez mesmo que significasse perder as pessoas que mais amava? Rolou quase a mesma coisa aqui, com Visão arrancando a Joia da Mente de sua cabeça e a entregando a Bruce, ficando com Peter no final do episódio.



Mas o mais triste foi descobrir tudo o que ele vinha fazendo por causa dela, atraindo pessoas para o local para servirem de comida à amada… pensa num cara sem coração! O duro foi ver Wanda sofrendo novamente ao ver seu amor morto… já não chega o que ela sofreu antes, agora de novo? Mesmo ela sendo um zumbi, ficou nítido que ela ainda o amava.


E a outra cena que me fez derramar algumas lágrimas foi na saída deles, quando Scott e Peter veem Hope já transformada em zumbi… outra cena de cortar o coração (ou o que sobrou dele a essas alturas do episódio). É duro quando quem você ama se sacrifica para salvar sua vida… deu pena dos dois.


Agora, vamos ao que nos interessa que são as referências do episódio… e que não foram poucas não. A primeira delas é a primeira aparição de Tony Stark como zumbi, que é a mesma da aparição do bicho no primeiro jogo da franquia Resident Evil, inclusive com o mesmo tipo de take da câmera.


Outra referência sobre Tony Stark é a luva da armadura que aparece com Happy e que depois é usada por Sharon Carter, que é a mesma que o herói usa na luta contra Bucky em Capitão América: Guerra Civil.


Se você reparou, o filme feito por Peter Parker sobre a invasão zumbi e que teve Happy, Bucky, Sharon Carter e Kurt como protagonistas traz uma narração muito similar àquela feita no vlog que aparece em Homem-Aranha: De Volta ao Lar.


E teve algumas referências bem bacanas em relação a Scott Lang. A primeira delas é em relação a Futurama, sitcom animada de ficção científica. Na sitcom, a maneira encontrada pelo mundo de Matt Groening de manter celebridades vivas é justamente mantendo as cabeças em jarros de vidro.


A segunda referência é que rolou até Harry Potter (quem é fã da saga, pirou com a referência). Ao usar o Manto de Levitação do Doutor Estranho, a cabeça de Scott Lang acaba flutuando e ele solta um “wingardium leviosa” que, como bem sabemos, refere-se a um feitiço de levitação conjurado por Hermione em Harry Potter e a Pedra Filosofal.


Sobre T’Challa, uma coisa interessante é que quando ele é encontrado por Bucky no complexo no qual Visão e a Feiticeira Escarlate estavam é que o Príncipe de Wakanda está sem uma perna. Nas HQs da saga Zumbis Marvel, Hank Pym prende e esconde ele em um bunker bem semelhante ao do episódio. Além disso, descobrimos que ele havia perdido a perna direita e o braço direito para alimentar o Gigante.


Quem apareceu também e com direito a referência é o personagem Kurt. Se você não lembra dele, é o que fala várias vezes sobre a Baba Yaga (aquela bruxa européia do século XVIII) em Homem-Formiga e A Vespa.


Uma curiosidade: na HQ Marvel Zombies, quem vem de outra dimensão trazendo o vírus zumbi é ninguém mais ninguém menos que o Sentinela. No episódio, quem trouxe o vírus foi Janet e Hank, porém foi mantida a origem dimensional da praga.


Para finalizar, algumas referências de cenas de Vingadores: Guerra Infinita, como a cabeça atorada de Estrela Negra, o discurso de Fauce de Ébano, a morte de Visão com a Joia da Mente arrancada de sua cabeça e a chegada de Thanos em Wakanda.


Resumo: um episódio repleto de ação, emoção, mortes violentas e despedidas tristes e heroicas, além de um Thanos insano no final com direito a Manopla e Joias do Infinito. Quem curte The Walking Dead, certamente pirou com esse episódio!



Provavelmente, acredito que a Marvel fará alguma futura adaptação dos zumbis dentro do UCM e espero, do fundo do coração, ver novamente Thanos e Feiticeira Escarlate em ação em suas novas versões. Apesar de eu amar a Wanda original, ela como zumbi ficou maravilhosa também.


Minha única crítica ao episódio: acabou bem na hora que ia ficar épico! Poderiam ter dado uma esticadinha a mais, né Kevin? Espero que ele tenha uma continuação na série, porque esse merece… e muito!