NoEDC.jpg
Buscar
  • Angers Moorse

What If...? - Episódio 8



Salve salve, galera! Depois de um episódio extremamente cômico, hora de acabar com a brincadeira porque o big boss chegou para arregaçar com todo o multiverso do UCM. Além disso, nosso querido Uatu deu com a língua nos dentes e praticamente entregou o multiverso de bandeja para o inimigo.


Para começarmos nossa análise, cabe ressaltar que o episódio 8 foi um dos mais bonitos visualmente, passeando por cenários icônicos dos filmes do UCM e por outros lugares que sequer havíamos visto, como um Egito extremamente tecnológico e até cenários que nos remetem à franquia Star Wars.


A batalha final entre Uatu e Ultron Supremo (fusão de Ultron + Visão) é um espetáculo visual e uma das lutas mais insanas que já vi, superando até mesmo a luta entre Doutor Estranho e Thanos em Vingadores: Guerra Infinita. Se você curte Dragon Ball, então vai pirar com essa cena!


A premissa do episódio é simples: e se Ultron derrotasse os Vingadores? Pois bem, caso isso tivesse realmente acontecido, nem mesmo o Thanos teria sido capaz de completar seu plano, pois o Ultron Supremo teria acabado com ele facinho facinho, mesmo porque ele teria conseguido todas as seis Jóias do Infinito.


Agora, vamos começar a piração. Você provavelmente já ouviu falar que Viúva Negra e Gavião Arqueiro são os dois personagens mais fracos da formação original do UCM. Porém, os dois nos surpreenderam no episódio, sendo os únicos sobreviventes da desgraça causada pelo Ultron Supremo.


Por mais que isso pareça surpreendente, explica-se porque os dois estavam no Queen Jet dos Vingadores no momento em que todas as armas nucleares são disparadas ao redor do mundo e todos os demais Vingadores são mortos… de novo, pela 5ª vez no UCM, Tony Stark morre… pode isso, Arnaldo???



O mais bizarro de tudo é que até mesmo Uatu acaba arregando para o super-mega-hiper-power novo vilão. Pensem em um dos seres mais poderosos do multiverso não dando conta de derrotar um inimigo pra lá de poderoso… mas falaremos mais sobre isso à frente.


Um personagem que começou a dar as caras de volta é Arnim Zola, que apareceu no final de Falcão e o Soldado Invernal, na forma de consciência inteligente. Aqui, ele reaparece quando Natasha e Clint decidem ir atrás de uma solução para derrotar o Ultron Supremo (novo nome que demos para o vilão).


Vale notar que os dois acabam indo para o mesmo bunker que apareceu em Capitão América: Guerra Civil, no qual Tony Stark enfrenta Bucky Barnes (Soldado Invernal) e Steve Rogers (Capitão América). O detalhe é que diferente do filme, as cápsulas de supersoldado estão vazias.


Aliás, o outro motivo que pode ter permitido a Natasha e Clint sobreviverem ao ataque destruidor do Ultron Supremo é que eles podem ter tomado uma variação de soro de supersoldado. Isso fica possível na cena em que Clint leva um baita tombo e permanece inteiro, além de que Natasha parece estar bem mais bombada que o normal.



Voltando a Zola, já imaginaram um terrorista e membro da H.Y.D.R.A. possuindo o corpo de Ultron com as Jóias do Infinito? O plano de Natasha e Clint era praticamente esse… e, diga-se de passagem, um plano suicida e maluco, fala sério! Se o plano realmente funcionou ou não, só saberemos no último episódio, na próxima quarta-feira.


E não foram só eles que tentaram impedir o vilão de fazer a limpa no universo. Capitã Marvel chegou chegando e mandando porrada no Ultron Supremo… só que não foi bem como ela planejava. Para quem é considerada o ser mais forte do UCM, até que foi derrotada com muita facilidade. Aliás, não somente derrotada… mas destruída, acreditem ou não.


Por falar em destruição, o Ultron Supremo não teve dó de ninguém, a começar pela própria Terra-616. Ele consegue se fundir com o Visão (com a Jóia da Mente na testa) e derrotar os Vingadores, até mesmo partindo Thanos no meio (e não é sentido literal não!) quando ele chega para completar sua Manopla do Infinito.



Depois de roubar todas as Jóias do Infinito, o cara ainda entra em um processo de transformação para Super Saiyajin (que ficou insano pra caramba). Goku, Jiren & Cia. que se cuidem, porque nem eles juntos são capazes de dar fim a esse novo vilão aí!


E como nada que está ruim não possa ficar pior, o Ultron Supremo dá uma de Galactus e faz aquele rango legal, exterminando planetas, civilizações e até mesmo galáxias inteiras. Entre as vítimas temos Asgard (Ragnarok), o planeta dos Soberanos (e cadê o Adam Warlock nisso aí, que não apareceu para intervir???), Sakaar (com direito a Grão-Mestre e tudo), Ego (o Planeta Vivo e pai de Peter Quill) e Xandar (pelo jeito, toda a Tropa Nova, incluindo o Nova também… e isso que é o mais estranho).


Para finalizar a chacina, todo o universo existente se torna fragmentos de algo que já houve um dia. E é nesse ponto que a coisa toma um rumo inesperado. Lembra quando falei que Uatu entrega o multiverso de bandeja para o Ultron Supremo? Então… ele falou demais e quem não deveria ouvir, acabou ouvindo.


Se você se recorda, quando Stephen Strange se torna o Doutor Estranho Maligno, ele ouve uma voz falando ao longe, o que surpreende Uatu de certa forma. Mas dessa vez, além de apenas ouvir o Vigia, nosso novo vilão acaba quebrando a barreira do multiverso e dando início a uma das lutas mais insanas e mitológicas que já vi na vida!


Não somente pela grandiosidade e poderes desses dois personagens, mas pela construção da luta em si, passando por diversas realidades e universos ainda existentes a cada soco ou golpe. Enfim, uma luta espetacular, que já está no topo da minha lista de cenas icônicas!


Antes de prosseguir, momento comédia do episódio. Foi muito hilário ver Uatu querendo ajudar Natasha e Clint a encontrarem os arquivos sobre Zola na KGB, em Moscou, mas não podendo interferir. A angústia dele para ajudar sem poder interferir é tão louca que até a gente acaba entrando na nóia.



É tipo quando você vê alguém se batendo para fazer uma coisa e quer resolver de uma vez, mas não pode interferir… isso dá uma agonia gigante, concorda? Quando é com a gente, é tenso demais, mas quando vemos isso com os outros, acaba ficando pra lá de engraçado.


Uma coisa que precisa ser destacada é que a cada episódio Uatu parecia ficar mais real e próximo de nós. Nos últimos episódios, ele pareceu estar ainda mais angustiado e preocupado que antes. Com o surgimento inesperado do Ultron Supremo, Uatu acabou revelando sua verdadeira forma (em uma transformação insana) e mostrou parte de seus verdadeiros poderes… e que não são poucos não. Contudo, mesmo sendo um ser tão poderoso assim, não foi páreo sozinho para seu novo oponente.



Com o fim da luta entre Uatu e o Ultron Supremo, o Vigia acaba fazendo uma retirada estratégica e pedindo ajuda ao Doutor Estranho Maligno, aprisionado dentro daquela realidade de cristal no final de seu episódio solo. E será desse final inesperado que teremos (muito provavelmente) o início do último episódio e o final da 1ª temporada da série.


Agora, vamos às referências, porque não foram poucas não. A primeira delas é quando Capitã Marvel surge para enfrentar o Ultron Supremo e ela o chama de Skynet, dizendo que viu o primeiro filme e que ele não merecia continuação. Se você não se lembra, Skynet é a inteligência artificial do filme O Exterminador do Futuro, estrelado por Arnold Schwarzenegger em 1989, que pretendia dominar o mundo.


Além disso, o filme teve uma maravilhosa sequência em 1991, que chega a ser até melhor que o primeiro filme, inclusive (opinião pessoal). Como Carol Danvers saiu da Terra-616 em 1990 e só retornou em 1995, ela nem sequer teve tempo para descobrir que uma sequência havia sido feita.


Outra referência é quando Natasha Romanoff e Clint Barton procuram arquivos sobre Arnim Zola na base secreta da KGB em Moscou. Entre as caixas, ela encontra o escudo do Guardião Vermelho. Ainda sobre os dois heróis, eles praticamente recriam a cena de Vingadores: Ultimato, na qual Natasha acaba se sacrificando para que Clint pudesse obter a Jóia da Alma. Aqui, é a vez de Clint se sacrificar para salvar a vida de Natasha. Rolaram altas lágrimas nessa cena, inclusive.


E teve mais uma referência a Clint… melhor, às suas flechas multiuso. Uma delas tem uma ponta bastante peculiar, que é um conector USB. Com essa flecha, ele transfere a inteligência artificial de Zola para um dos robôs controlados pelo Ultron Supremo. Clint usou essa mesma flecha no filme Os Vingadores, quando tentou infectar o porta-aviões da S.H.I.E.L.D. a mando de Loki.


Se tem referência no episódio, pode saber que tem Steve Rogers na jogada. Todavia, dessa vez, ele próprio foi a referência. Em uma das realidades “visitadas” durante a luta de Uatu x Ultron Supremo, vemos em um telão no topo de um prédio Steve Rogers prestando juramento para presidente dos EUA. Isso realmente aconteceu na HQ What If…? #26, em 1981.


Mais tarde, novamente a cena apareceu em Os Supremos #16, em 2000. Inclusive, a showrunner da série, Ashley Bradley, afirmou que tinha planos de fazer um episódio exclusivo focado em Steve Rogers como Presidente dos EUA, mas teve de abortar a ideia por conta da decisão dos chefões, por conta da “falta de ritmo” do episódio… mas que seria legal ver isso, seria!


Outra referência é em relação a Clint Barton. Ao lutar contra os robôs controlados pelo Ultron Supremo, ele usa uma espécie de capa de invisibilidade, bem ao estilo da famosa capa presente na franquia Harry Potter. Por outro lado, essa capa pode ter a mesma tecnologia do porta-aviões da S.H.I.E.L.D., que também conseguia ficar invisível.



Agora, acho que a maior referência não foi apenas uma referência… tem siri nesse mangue! Muito embora os produtores da série afirmem que não era Galactus, mas sim o Ultron Supremo em um tamanho “bem maior” comendo um pequeno lanchinho (que, no caso, era uma galáxia inteira!), aposto minhas fichas que foi uma referência direta ao Devorador de Mundos.


E vou além: posso estar sendo louco, mas acho que a Marvel acabou de apresentar o grande vilão das próximas fases do UCM. Afinal, por que diabos deixar o Ultron Supremo IGUAL AO GALACTUS?!? Apenas para reforçar o poder dele? Não teria lógica alguma… era só deixar ele em tamanho gigante então, não deixar ele praticamente igual ao Galactus. Para mim, a próxima grande ameaça do UCM é ele.. anotem e me cobrem depois.


Além de O Exterminador do Futuro, mais duas das franquias mais aclamadas e adoradas pelos fãs também foram referenciadas por aqui. A primeira delas é Indiana Jones, mais especificamente ao filme Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida. Clint pergunta a Natasha se ela já assistiu ao filme, ao passo que ela afirma ser um dos favoritos dela. Ainda, a base secreta da KGB possui vários corredores com caixotes cheios de arquivos e objetos, da mesma forma que no filme estrelado por Harrison Ford.


A segunda franquia lembrada é Star Wars. Novamente, Clint fala sobre os planos para construir a Estrela da Morte. Se você não lembra, a Estrela da Morte surgiu pela primeira vez no filme Episódio IV: Uma Nova Esperança e é uma arma de destruição em massa, referindo-se diretamente ao próprio Ultron Supremo.


E precisamos dizer que Clint foi o campeão das referências deste episódio… se tinha referência, lá estava ele no meio! A próxima é o braço mecânico que ele possui no episódio, que não explica como ele obteve o braço mecânico. Provavelmente, pode ter sido no ataque dos Vingadores à base da H.Y.D.R.A., na qual ele é atingido por um canhão laser.


Para finalizar, quem também apareceu no episódio foi o Cetro de Loki, o mesmo do filme Os Vingadores. Provavelmente, foi quando Ultron Supremo roubou a Jóia do Espaço (Tesseract) e matou os Vingadores.


Agora, você deve estar se perguntando: por que o Ultron Supremo não fez o estalo de dedos e simplesmente dizimou metade das pessoas? Uma das mais prováveis explicações é que por ser um corpo biônico, talvez nem ele mesmo suportasse o poder de todas as Jóias do Infinito juntas e tinha consciência disso.


A outra dúvida que não quer calar: por que diabos simplesmente o Ultron Supremo rachou o Thanos ao meio? Outra resposta objetiva: por ser uma inteligência muito avançada, logo ao ver Thanos chegando, ele já deve ter calculado todas as possibilidades e chegou à conclusão de que aquela era a melhor forma e tempo de eliminar o oponente e, de quebra, obter todas as jóias para descobrir seus poderes.


E a última dúvida: Como o Ultron Supremo conseguiu usar o poder das Jóias do Infinito fora da realidade original delas, principalmente na luta contra Uatu, sendo que elas só funcionam na realidade da qual são originárias? Apesar de parecer um furo de roteiro, isso pode ter uma explicação lógica também.


Nas HQs, o funcionamento dessas jóias realmente é dessa forma, e também vimos também em Loki que as jóias eram usadas apenas como pesos de papel, por ser um local no qual não é permitido o uso de magias. Porém, como o local do qual Uatu vigia a Terra não está vinculado ao mesmo lugar onde a TVA existe, essa regra não se aplica.


E mais, por ser uma adaptação das HQs, é natural que as jóias possam ser usadas em diferentes realidades. E outro ponto: em nenhum filme do UCM foi deixado claro que uma Jóia do Infinito só pode ser usada dentro de uma realidade X e que ela não funcionaria em uma realidade Y, e vice-versa.


Resumo do episódio: se você queria muita ação e surpresas, esse episódio foi um verdadeiro banquete! Teve Galactus fazendo uma boquinha (e não me digam que não era ele ali!), o Ultron Supremo com as seis Jóias do Infinito (quebrando a promessa da própria Marvel de que elas não seriam mais artefatos importantes nas futuras fases), Uatu arregando e pedindo ajuda ao Doutor Estranho Maligno e uma enxurrada de referências.



Para quem achou o episódio do Thor baladeira festivo demais, agora acabou a brincadeira e é a partir daqui que se separam os meninos dos homens (ou, os mortais dos heróis). Provavelmente, teremos a primeira aparição dos Guardiões do Multiverso na Season Finale, além de Uatu quebrando sua promessa de apenas vigiar o Multiverso e saindo na porrada novamente com o Ultron Supremo.


Mas não esperem muitas definições para o último episódio de What If…?, ainda mais que já temos uma 2ª temporada confirmada. Acredito que só no final da próxima temporada é que teremos essa peleia sendo decidida. Até lá, muita ação, emoção, suor e lágrimas. Ah, e parem de matar o Tony Stark, por favor… ninguém aguenta mais isso não, Marvel!